Universidade de Malta introduz mestrado em blockchain e DLT

Já está disponível um mestrado em blockchain e a tecnologia de ledger distribuído (Distributed Ledger Technology - DLT) na Universidade de Malta.

A CrowdfundInsider, agência de notícias focada em fintech, reportou a criação do novo mestrado em 21 de outubro, observando também que cerca de 35 alunos estão matriculados no curso.

Joshua Ellul, diretor do programa de mestrado e presidente da Autoridade de Inovação Digital de Malta, disse durante a DELTA Summit de Malta em 3 de outubro que 15 empresas já entraram em contato com os alunos do curso. Ele também explicou o raciocínio que levou à criação do programa:

“Percebemos um enorme problema entre técnicos, advogados e profissionais de negócios. Houve uma desconexão de comunicação entre nós. Pensamos: 'este seria o lugar perfeito para ter um mestrado, que serve aos propósitos multidisciplinares das diferentes especializações'”

Especialização em TIC, direito ou negócio DLT

No verão de 2018, a Universidade de Malta fez uma parceria com a Agência de Tecnologia da Informação de Malta (MITA) para estabelecer um fundo de bolsas de estudos blockchain de 300.000 € (335.000 dólares) e uma bolsa de tecnologia de ledger distribuído.

A visão geral do curso, exibida na página dedicada no site da universidade, explica o escopo do curso da seguinte maneira:

“O mestrado multidisciplinar de ciência em Blockchain e Tecnologias de Ledger Distribuído visa atrair estudantes com um primeiro grau de graduação em TIC, Negócios ou Direito. [...] O programa fornece uma visão interdisciplinar da Blockchain e da DLT, além de especialização em uma área de Tecnologia da Informação e Comunicação, Direito ou Área de Negócios.”

Malta ganhou por si mesma o apelido de "ilha blockchain" com sua regulamentação compatível com blockchain, DLT e criptomoeda. O Cointelegraph filmou um documentário em duas partes sobre o relacionamento de Malta com este novo setor no início deste ano.