Uganda vai implantar plataforma de Blockchain do MediConnect para rastreamento de medicamentos falsificados

O governo ugandense fez uma parceria com a startup de blockchain MediConnect para rastrear medicamentos falsificados no país, de acordo com um comunicado compartilhado com a Cointelegraph em 22 de julho.

O Presidente do Uganda, Yoweri Musevini, a Ministra da Saúde, Jane Ruth Aceng e outros funcionários do governo deram apoio à plataforma baseada em blockchain da MediConnect, concebida para lidar com várias questões no sector farmacêutico. Especificamente, o governo declarou que implantaria a plataforma para rastrear medicamentos falsificados.

A plataforma permite o registro de medicamentos prescritos, identificando medicamentos falsificados e impedindo sua distribuição na cadeia de suprimentos farmacêutica . De acordo com a autoridade nacional antidrogas de Uganda, 10% dos medicamentos prescritos no país têm cópias falsificadas disponíveis publicamente no mercado. Dexter Blackstock, CEO da MediConnect, disse:

“O Presidente de Uganda, Ministro da Saúde e Autoridade Nacional de Drogas, todos compreendem a necessidade de agir rapidamente para combater o problema das drogas falsificadas do país e reconhecer os benefícios oferecidos pelo rastreamento da medicação no arcabouço blockchain seguro e escalável que estamos desenvolvendo. Vemos isso como uma oportunidade importante para a MediConnect fazer parte da infraestrutura nacional de Uganda e proteger seus cidadãos, garantindo que todas as drogas em circulação sejam autênticas e seguras ”.

As partes entraram em uma parceria após a Conferência Africana Blockchain de 2019 em Kampala, liderada por Museveni. Museveni supostamente apoiou o uso da tecnologia blockchain em Uganda durante seu discurso inaugural.

Recentemente, 46 organizações se uniram à Binance Charity Foundation para promover o “Pink Care Token” (PCAT), voltado para ajudar a melhorar a saúde feminina nos países em desenvolvimento. A primeira entrega das arrecadações do PCAT  foi programada para ocorrer em meados de julho em Uganda.