EUA: duas empresas pagaram impostos em Ohio com criptomoedas, diz tesoureiro do estado

Duas empresas no estado de Ohio, nos Estados Unidos pagaram impostos com criptomoedas, disse o tesoureiro do governo Robert Sprague em um fórum no último dia 19 de fevereiro. Ohio tornou-se o primeiro estado a permitir que empresas pagassem impostos com criptomoedas, como Bitcoin (BTC), em novembro de 2018.

Durante um fórum cobrindo questões políticas enfrentadas pelo estado, Sprague disse que o Tesouro recolheu dois recibos para pagamentos de impostos usando criptomoedas. Ele não especificou o montante específico de impostos pagos com criptos.

Sprague enfatizou que o Tesouro do estado de Ohio não gerencia criptomoedas por conta própria, esclarecendo que não aceitam nenhuma outra moeda que não seja o dólar americano. O tesoureiro afirmou que os pagamentos de impostos com criptos são conduzidos por meio de uma plataforma que apenas facilita a troca de cripto por moeda fiat:

“Nunca aceitaremos won, renminbi, francos, criptomoedas ou qualquer outra moeda. Você tem que quitar seus débitos com o estado de Ohio com dólares americanos. Isso é o que estamos aceitando atualmente. Essa plataforma apenas permite essa troca antes que a dívida seja liquidada com o estado de Ohio.”

Sprague disse ainda que o Tesouro está avaliando como o programa pode ser expandido ou reduzido, além de analisar os potenciais riscos com o fornecedor.

Ohio tem tentado atrair empresas relacionadas a blockchain e criptomoedas. Na aprovoação da lei que permite o pagamento de impostos com criptomoedas, o tesoureiro estadual, Josh Mandel, disse que a legislação “fincava uma bandeira” em Ohio em termos de adoção nacional de criptomoedas.

Em 21 de fevereiro, a Associação dos Auditores do Condado de Ohio anunciou a formação de um grupo de trabalho para explorar os benefícios da blockchain em transações imobiliárias e para a transferência de títulos de propriedade em vários países.

No início de dezembro, o Cointelegraph informou que os fundos baseados em Ohio planejam investir mais de US$ 300 milhões em startups blockchain até 2021, principalmente nas startups que desenvolvem aplicações blockchain para negócios locais, governo, projetos de bem-estar e outros.