TNW: Binance Lite irá permitir que australianos comprem Bitcoins em bancas de jornais

A Binance está expandindo seu serviço “Binance Lite” para permitir que os residentes australianos comprem Bitcoin (BTC) em bancas de jornais, informou o site The Next Web nesta terça-feira, 19 de março.

O novo serviço Binance Lite - que inicialmente será introduzido na Austrália - está pronto para permitir que os clientes comprem moeda digital com dinheiro fiat de mais de 1.300 bancas de jornais e revistas dentro do país. O serviço atualmente suporta apenas a compra do Bitcoin, embora vá oferecer mais opções em moedas digitais e fiat no futuro.

Antes de usar o serviço, os clientes devem realizar a verificação de suas contas, incluindo procedimentos 'Know Your Customer' (KYC) e contra lavagem de dinheiro. Depois disso, os usuários poderão fazer um pedido online, depositar o dinheiro em uma banca de jornal e receber seu Bitcoin “em questão de minutos”. Os clientes australianos da Binance Lite terão que pagar uma taxa de 5% pelas operações.

No início deste mês, o CEO da Binance, Changpeng Zhao, sugeriu a criação de uma nova exchange fiat-cripto na Argentina pelo Twitter. Após o tweet, o site de notícias sobre criptomoedas CoinSpice informou sobre um acordo entre o governo da Argentina e a Binance Labs - o braço de investimentos e impacto social da Binance - para coinvestir em projetos blockchain apoiados pela exchange.

Em janeiro, a Binance adicionou suporte para compras de criptomoedas com cartão de crédito através de uma parceria com a processadora de pagamentos Simplex. Zhao disse então que os clientes da exchange poderiam comprar ativos digitais com cartões de crédito e "começar a negociar em minutos".

Em novembro passado, a Binance confirmou ao Cointelegraph que usaria um aplicativo KYC automatizado fornecido pela empresa de software financeiro Refinitiv. O que permitiria a Binance integrar o banco de dados da World-Check Risk Intelligence em seu fluxo de trabalho interno, agilizar o processo de triagem onboarding, KYC e riscos de terceiros.