Órgão regulador suíço, FINMA conclui que ICO da empresa de mineração Envion foi ilegal

A Autoridade de Supervisão do Mercado Financeiro da Suíça (FINMA) concluiu o processo de execução contra a empresa de mineração de criptomoedas Envion AG, anunciou o órgão nesta quarta-feira, 27 de março.

Como resultado da investigação iniciada em julho de 2018, a FINMA concluiu que a oferta inicial de moeda ICO da Envion, encerrada no início de janeiro de 2018, foi ilegal.

A Envion, uma empresa blockchain que fornece energia limpa e descentralizada para unidades de mineração mobile, enfrentou uma ordem de liquidação do tribunal de Zug em novembro de 2018 por conduzir uma ICO supostamente não autorizada. De acordo com a FINMA, a ICO arrecadou mais de 90 milhões de francos suíços, o mesmo que US$ 90,5 milhões, de pelo menos 37.000 investidores sem a licença estatutária necessária do regulador.

Embora o cofundador da Envion, Michael Luckow, tenha feito um esforço para salvar a empresa e seu conceito original, os supervisores financeiros nomearam um investigador para garantir que a liquidação fosse inevitável, conforme informado no ano passado.

Após o anúncio de hoje, a FINMA declarou que, a partir de agora, não será responsável pela supervisão da Envion. A FINMA também declarou que não será capaz de fornecer informações sobre a situação financeira da Envion, pois o processo de falência é controlado pelo Departamento de Falências de Zug.

No momento de publicação desta notícia, o token EVN da Envion caia quase 30%, negociado a US$ 0,056, segundo o CoinMarketCap. O market share do token era próximo de US$ 6,2 milhões e seu volume de negociação era de US$ 3.300 no mesmo horário. 

Recentemente, o Conselho Federal Suíço anunciou o começo de um período de consulta sobre a adaptação da lei federal para o desenvolvimento da blockchain. A autoridade disse que pretendia trazer mais certeza legal sobre os pedidos de blockchain e construir uma estrutura regulatória para o setor na Suíça.