Suspeito de esquema Ponzi cripto não tem licença em Malta, adverte regulador

O regulador financeiro de Malta emitiu um alerta público sobre uma empresa de criptomoeda que afirma falsamente que é licenciada para operar no país.

"Construída sobre o poder do Oriente Médio"

Em comunicado datado de 23 de julho, a Autoridade de Serviços Financeiros de Malta (MFSA) alertou os moradores de que eles devem evitar a Emirate Coin Tech, que oferece opções de investimento em criptomoeda com supostos resgates semanais de até 25%.

“A MFSA deseja alertar o público, em Malta e no exterior, que a Emirate Coin Tech NÃO é NEM uma empresa registrada em Malte NEM licenciada ou autorizada pela MFSA a fornecer qualquer serviço de investimento, criptomoeda ou quaisquer outros serviços financeiros que devem ser licenciados ou autorizado de acordo com a lei maltesa”, diz a declaração.

A Emirates Coin Tech alega oferecer várias ferramentas de investimento por meio de um método que lembra um esquema Ponzi.

O site da plataforma contém informações duvidosas, escritas em inglês e com palavras curiosas, com o slogan afirmando que ela é "construída sobre o poder do Oriente Médio".

"Vá imediatamente e faça um depósito nas informações da conta fornecidas na seção de depósito da sua conta", parte das instruções do site para novos usuários.

Malta é a "Ilha Blockchain"

Malta é um bem conhecido centro de negócios de criptomoedas e blockchain, tendo propositadamente criado um quadro regulamentar descontraído e que promove a inovação sob o conceito de "Ilha Blockchan" (Blockchain Island).

Muitos dos nomes mais conhecidos do setor firmaram suas bases no país, incluindo a exchange Binance.

A MFSA tem um papel ativo no mercado doméstico, nomeando uma empresa blockchain para monitorar o cumprimento das regras por parte dos participantes do setor de criptomoeda em março deste ano.