Pesquisa: 40% dos millennials nos EUA procuraria criptoativos em casos de recessão

Novos dados mostram que 40% dos millennials preferem investir em criptos em época de recessão.

Em um comunicado compartilhado com o Cointelegraph em 10 de setembro, a plataforma de investimento em múltiplos ativos e rede social eToro citou uma pesquisa sobre investimento geracional realizada de 18 a 31 de julho entre 1.000 investidores online nos Estados Unidos. Os entrevistados com idades entre 20 e 65 anos representaram a Geração Z, a geração Y e a Geração X.

A pesquisa descobriu que mais de dois terços dos investidores norte-americanos têm medo de uma recessão, e consideraria converter parte de suas carteiras de ações em investimentos mais seguros ou em ativos cripto, commodities ou imóveis.

Millennials a favor de ativos cripto

Entre os participantes da pesquisa, 40% dos millennials disseram que prefeririam investir em criptoativos em caso de uma recessão, enquanto 50% da Geração Z disseram que escolheriam imóveis. Quanto à geração X, 38% disseram que iriam fazer hedge com commodities. Guy Hirsch, diretor administrativo da eToro EUA, disse:

"Acreditamos que, se ocorresse uma recessão, veríamos uma diminuição nos portfólios de ações e crescimento em outras classes de ativos, como criptos, além de novos modelos de propriedade fracionada. Historicamente, essas oportunidades de investimento foram limitadas a um patrimônio líquido alto e a investidores institucionais, mas a inovação está abrindo essas oportunidades para os investidores comuns e, claramente, esses resultados indicam que a demanda existe. ”

Propriedade fracionada abre caminho

Uma recessão poderia alimentar o interesse dos investidores em propriedades fracionadas e novas classes de ativos, com 92% dizendo-se mais preocupados com uma recessão, considerando ser proprietários de frações de obras de arte famosas, prédios históricos e startups privadas, entre outros tipos de investimentos. De todos os entrevistados, 55% disseram que venderiam uma parte de seu portfólio de ações para financiar seu investimento na propriedade fracionária desses novos tipos de ativos.

Segundo Hirsch, os investidores querem mais liberdade do que o atual status financeiro atual permite, o que ajudaria a envolver os investidores mais jovens.

Uma pesquisa recente da Huru India mostrou que indivíduos de alto patrimônio líquido na Índia têm maior probabilidade de investir em Bitcoin (BTC) do que em outras criptomoedas. As moedas digitais foram o quarto ativo preferido no geral, embora quase metade dos entrevistados não soubesse o que eram criptomoedas.