Estudo: Blockchain no mercado de assistência médica ultrapassará US$ 1,6 bilhão até 2025

O valor da tecnologia blockchain no mercado de assistência médica deve ultrapassar US $ 1,6 bilhão até 2025, de acordo com a empresa de pesquisa e consultoria de mercado global Global Market Insights.

Em um comunicado à imprensa publicado em 9 de setembro, o Global Market Insights estimou que o blockchain no mercado de assistência médica crescerá devido a vários fatores, como a implementação de iniciativas governamentais e o aumento do investimento no campo.

Fatores de crescimento para blockchain na área da saúde

O exame dos resultados médicos, a interoperabilidade dos dados de saúde e as reduções dos componentes de custo impactarão ainda mais a adoção da blockchain, de acordo com a consultoria. A empresa declara:

“A crescente conscientização sobre a implementação da tecnologia blockchain e a iniciativa do governo para padronização de dados e restrição de escalabilidade operacional no gerenciamento de dados estimularão o crescimento do setor nos próximos anos.”

Quanto ao segmento de prestadores de serviços de saúde da blockchain no mercado de assistência médica, a Global Market Insights prevê que poderá ver uma taxa de crescimento anual composta de 65,7% até 2025. Esta seção do mercado supostamente crescerá devido à ampla implantação da tecnologia blockchain, a fim de melhorar o atendimento de emergência e os resultados clínicos.

Perspectivas promissoras

As descobertas recentes do Global Market Insights ecoam as da empresa de tecnologias da informação Acumen Research and Consulting em meados de julho. Na época, a empresa sugeriu que o volume da blockchain no mercado de saúde em todo o mundo chegaria a mais de US $ 1,7 bilhão até 2026, com uma taxa de crescimento anual composta de 48,1%.

Conforme relatado anteriormente, o governo de Uganda fez uma parceria com a startup de blockchain MediConnect para rastrear medicamentos falsificados no país. A plataforma baseada em blockchain do MediConnect permite o registro de medicamentos prescritos, identificando medicamentos falsificados e impedindo sua distribuição na cadeia de suprimentos farmacêuticos.

Em julho, a startup de saúde blockchain Solve.Care fez uma parceria com a Uber Health para transportar pacientes. Um aplicativo dedicado permitirá que os pacientes agendem um passeio no Uber Health, que alega estar em conformidade com a Lei de Portabilidade e Responsabilidade do Seguro de Saúde de 1996.