App Cash da Square bloqueia conta do fundador da rede social Gab: Reportagem

O app Cash da Square, empresa de pagamentos sediada nos Estados Unidos, teria bloqueado a conta pessoal do fundador da polêmica rede social Gab, segundo um tuíte do Gab de 8 de janeiro.

O movimento foi relatado logo após o Gab ter anunciado que a empresa havia enviado um email para sua base de usuários promovendo o app Cash e o Bitcoin (BTC). Em um tuíte de hoje, o Gab anunciou que enviou mais de 850.000 e-mails para seus usuários, apresentando-lhes o “dinheiro da liberdade de expressão: o Bitcoin.” O screenshot do e-mail da empresa descreve em linhas gerais as medidas de censura que foram tomadas contra “influentes personalidades e empresas da mídia alternativa”, mas também pede que os usuários usem o BTC como um “processador de dinheiro e pagamento da liberdade de expressão resistente à censura”.

Além disso, na mesma página, o Gab também recomenda direta e evidentemente a se vincular ao aplicativo Cash da Square para transações com o BTC. A empresa também anuncia que começou a aceitar BTC por seu serviço premium de GabPro.

Em um tuíte vários minutos depois, o Gab informou que o Cash App havia bloqueado a conta pessoal do fundador do Gab, Andrew Torba. Cerca de vinte minutos depois, o Gab tuitou de novo:

“Sim, sabemos quem é o dono da Square. Nós percebemos que nossas contas foram bloqueadas por razões desconhecidas.”

Em 6 de janeiro o Gab anunciou que havia começado a usar o Cash App para realizar transações e receber doações de BTC, depois que sua conta corporativa na principal exchange cripto dos EUA Coinbase foi fechada. Antes disso, o Gab também havia sido proibido pelas lojas de aplicativos da Apple e do Google.

Fundado em 2016, o Gab apresenta-se como uma "plataforma de mídia social da liberdade de expressão", mas é amplamente criticado como uma "plataforma favorita" para visões de direita ou extrema-direita. O Gab foi particularmente investigado no outono de 2018 depois que foi relatado que o autor do tiroteio em uma sinagoga de Pittsburgh, Robert Gregory Bowers, havia postado no Gab indicando sua intenção imediata de fazer o mal antes do crime.

Em outro tuíte de hoje, a rede social se referiu a si mesma como “o site mais censurado da história”, fornecendo uma lista de serviços que supostamente o bloquearam ou censuraram.

Em abril, o WikiLeaks Shop, o braço de merchandise do WikiLeaks, organização sem fins lucrativos de publicação anônima internacional, reportou no Twitter que sua conta na Coinbase havia sido bloqueada. O tuíte da WikiLeaks Shop continha uma captura de tela de um suposto e-mail da Coinbase que afirma que a organização violou os Termos de Serviço e, portanto, "não pode mais [receber] acesso a [seu] serviço".