Regulador financeiro espanhol alerta contra esquema ICO não regulamentado

O regulador financeiro espanhol emitiu um alerta contra o token baseado no Ethereum (ETH), chamado AlyCoin.

Como reportou o Financial Magnates, em 18 de novembro, a Comissão Nacional do Mercado de Valores alertou o público contra a AlyCoin, pois a moeda não é registrada nem na Espanha nem no registro correspondente e, portanto, promove ofertas iniciais não regulamentadas de moedas (ICO).

Especificamente, o AlyCoin supostamente fornece a seus clientes serviços financeiros, violando o segundo parágrafo do artigo 17 da Lei do Mercado de Valores Mobiliários.

82 milhões de tokens independentes

O AlyCoin se descreve como um token independente, baseado no Ethereum. A fase ICO da empresa está programada para acontecer de 24 de dezembro de 2018 a 24 de dezembro de 2019, período em que o AlyCoin planeja distribuir 35 milhões de tokens, em lotes de 5 milhões cada, com um preço inicial de US$ 0,10 por token no primeiro lote. A empresa afirma ainda estar pronta para liberar mais de 82 milhões de tokens no mercado.

A empresa também estipula sua intenção de operar em total conformidade com as leis e regulamentos correspondentes, bem como adquirir todas as licenças e aprovações necessárias. A empresa garante que “não é possível garantir que tal licença ou aprovação seja obtida dentro de um período específico. Isso significa que as iniciativas descritas neste documento podem não estar disponíveis em determinados mercados”, o que supostamente contraria seus negócios no mercado espanhol.

Reguladores colocam em lista negra exchanges de criptomoeda

No início de novembro, a Autoridade Federal de Supervisão Financeira da Alemanha emitiu um alerta contra a exchange búlgara de criptomoedas 5 Capital, uma vez que a empresa ofereceu ilegalmente Contratos por Diferença, projetados para expor os clientes aos movimentos de preços das criptomoedas.

No final de outubro, a Autoridade de Serviços Financeiros de Malta alertou sobre um golpe com Bitcoin (BTC), que compartilhava as mesmas características de uma entidade identificada anteriormente. A agência alertou o público que uma entidade apelidada de "Bitcoin Future" parecia exibir "as mesmas características enganosas" de uma outra fraude, apelidada de "Bitcoin Revolution", contra a qual já havia emitido dois avisos públicos este ano.