Coinbin da Coreia do Sul entra com pedido de falência por perda de US$ 26 milhões e cita desfalque de funcionário

A exchange de criptomoedas sul-coreana Coinbin, que assumiu o controle da exchange Youbit, entrou com pedido de falência, devendo os usuários quase 30 milhões de dólares, informou correspondência da empresa em 20 de fevereiro.

A Coinbin, que adquiriu a Youbit em 2017, está encerrando as operações como resultado de apropriação indébita de um executivo sênior, que a mídia local, incluindo o recurso em inglês Business Korea, relatou na sequência.

"Estamos nos preparando para pedir falência devido a um aumento na dívida após o desfalque de um funcionário", disse o CEO Park Chan-kyu, segundo a publicação.

De acordo com as informações disponíveis, o responsável pela gestão de criptomoeda está no centro do escândalo, ele que atuou anteriormente como CEO da Youbit. Esta última deixou de existir em dezembro de 2017, depois de dois grandes hacks que tornaram as operações impossíveis.

O executivo, conhecido como Lee, teria se apropriado das chaves privadas de várias centenas de carteiras de Bitcoin (BTC), enquanto alegava que havia perdido a chave de uma carteira de Ethereum (ETH) contendo 100 ETH.

O total de fundos inacessíveis no mometno é de 29,3 bilhões de won (US$ 26 milhões), dos quais 2,3 bilhões (US$ 2 milhões) são reportados como perdidos.

As revelações acontecem no momento em que a indústria de criptomoedas já está digerindo as consequências de outra paralisação cambial, a canadense QuadrigaCX

Atualmente no centro de processos judiciais e vários boatos após a morte de seu CEO em dezembro de 2018, a Quadriga deve a seus usuários cerca de US$ 190 milhões em criptomoeda e fiduciário.