Gigante de telecomunicações da Coreia do Sul fecha acordo de roaming blockchain com a China

A KT Corporation, maior provedora de telecomunicações da Coreia do Sul, está ampliando uma parceria com a China Mobile visando tecnologia blockchain e roaming 5G.

Como noticiou o canal de notícias local em inglês The Korea Herald em 5 de dezembro, a KT está se preparando para lançar o roaming 5G na China no final deste mês.

KT Corp. anuncia lançamento da blockchain da B.Link

Ao mesmo tempo, as empresas estão trabalhando em um sistema blockchain que permitirá economizar tempo e custos ao calcular tarifas de roaming para usuários de redes móveis.

De acordo com o Korea Herald, o sistema B.Link é capaz de "autoanalisar dados de roaming das duas operadoras e pode processar tarifas de roaming em tempo real".

A notícia chega cerca de seis meses depois que a KT revelou que havia construído sua própria rede blockchain. A KT Network Blockchain tem como alvo o roaming, juntamente com outros casos de uso, como identificação do usuário.

Esse anúncio, por sua vez, seguiu ao da blockchain-como-serviço (Blockchain-as-a-Service - BaaS) da KT, que visa facilitar o acesso à tecnologia para empresas sul-coreanas.

Telecomunicações abraçam o potencial da blockchain

Como o Cointelegraph relatou, Coreia do Sul e China entraram de vez na tecnologia blockchain, com a última tornando-a parte da política formal do estado em uma campanha publicitária amplamente divulgada no mês passado.

O entusiasmo também é palpável na Coreia do Sul, com a gigante da tecnologia Kakao Corporation descrevendo sua oferta de blockchain Klaytn como sendo mais avançada do que o projeto Libra do Facebook em comentários recentes.

Para a indústria de telecomunicações especificamente, a blockchain deve trazer US$ 1 bilhão em valor agregado até 2023, de acordo com um estudo publicado no ano passado.