Sirin Labs fecha parceria com MyEtherWallet para aprimorar alcance de smartphone blockchain

A desenvolvedora suíça Sirin Labs vai integrar a popular interface de criptomoedas MyEtherWallet (MEW) em seu smartphone blockchain Finney, confirmou a empresa nas redes sociais em 21 de março.

A Sirin, que lançou o Finney no fim do ano passado, agora vai permitir a usuários do MEW que comprem o dispositivo através da interface móvel e web. Além disso, o MEW será destacado como interface de carteiras "go-to" para usuários do Finney.

A iniciativa, segundo a Sirin e o MEW, veio da necessidade de comandar a adoção e tornar o processo de acesso e portabilidade de tokens de criptomoedas mais direto.

“Nós sempre estamos procurando trazer integrações mais seguras à Ethereum para que nossos usuários se sintam seguros enquanto navegam nas águas cripto, e nós acreditamos que ter uma carteira de hardware no telefone é imensamente valioso para usuários”, disse o CEO e fundador do MEW  Kosala Hemachandra ao Finextra em uma declaração posterior.

Hemachandra continuou:

“Isso não apenas torna mais fácil enviar e receber transações, mas também torna as criptos mais acessíveis a uma gama maior de usuários.”

A parceria é apenas a última fechada pela Sirin, que tornou-se famosa entre usuários cripto em 2017 quando contra contratou a estrela do futebol Lionel Messi como embaixador da marca.

“Nós vemos essa integração como um passo firme em direção a uma parte maior do mercado para ambas as empresas, já que os dois produtos são complementares”, declarou o CEO da empresa Zvika Landau.

Como o Cointelegraph noticiou, a área de smartphones blockchain já possui uma série de players lançando dispositivos ao mesmo tempo.

No último mes, a HTC fechou parceria com o navegador web Opera para expandir a funcionalidade de sua própria oferta centrada em blockchain, o Exodus.

A gigante eletrônica sul-coreana Samsung enquanto isso chamou atenção depois de revelar que incluiria uma carteira de criptomoedas em seu último smartphone Galaxy S10.