Perdas de curto prazo com criptomoedas crescem cinco vezes no primeiro mês de 2019, mostra relatório da Credit Karma Tax

A quantidade de perdas de curto prazo com criptomoedas registrada pela Credit Karma Tax no primeiro mês de 2019 aumentou mais de cinco vezes em relação ao mesmo período de 2018, segundo informações divulgadas pela empresa nesta quarta-feira, 3 de abril. 

O Credit Karma Tax, uma ferramenta lançada em 2016 pela firma de finanças pessoais Credit Karma, sediada em San Francisco, oferece um serviço gratuito de declaração de impostos que pode ser usado para informar ganhos ou perdas decorrentes da negociação de criptomoedas.

Nesta quarta-feira, o Credit Karma divulgou um relatório comparativo de ganhos e perdas de capital com criptomoedas sobre impostos federais entre 28 de janeiro e 22 de fevereiro de 2019, em comparação com declarações lançadas na plataforma entre 29 de janeiro e 23 de fevereiro 2018

De acordo com o relatório, o número de usuários da Credit Karma Tax que registrou perdas de capital de curto prazo com criptomoedas no primeiro mês de 2019 subiu 521%.

Um ganho ou perda de curto prazo ocorre quando um investidor vende um ativo que foi mantido dentro do período de um ano, enquanto um ganho ou perda de longo prazo é relacionado a um ativo que foi mantido por mais de um ano, explica a Credit Karma.

Os investidores em criptomoedas que reportaram ganhos de longo prazo no mesmo período aumentaram 35% em relação ao ano anterior, com os primeiros usuários da Credit Karma Tax informando ganho médio de US$ 15.352 durante o primeiro mês da temporada de registro de 2019.

A média informada de perdas de curto prazo com criptomoedas foi de US$ 3.405, um aumento de 322% na perda média de curto prazo medida na temporada anterior. 

Em meados de janeiro, o Credit Karma divulgou uma pesquisa mostrando que 53% dos americanos planejavam informar seus ganhos e perdas com criptomoedas nos impostos, enquanto 35% dos entrevistados disseram que venderam criptos com prejuízo e não informaram em suas declarações de impostos.

Recentemente, a Big Four e empresa de auditoria e serviços profissionais, Ernst & Young, lançou uma ferramenta para contabilidade e preparação de impostos sobre participações em criptomoedas. A nova ferramenta, chamada EY Crypto-Asset Accounting and Tax, foi projetada para facilitar cálculos contábeis e tributários para transações com moedas digitais.