Nova exchange não custodial da ShapeShift suporta carteiras de hardware

A ShapeShift, exchange cripto com sede na Suíça, lançou sua plataforma de cripto sem custódia e que opera através de vários blockchains, anunciou a empresa em um comunicado compartilhado com o Cointelegraph em 8 de julho.

A nova plataforma da ShapeShift oferece um conjunto integrado de gerenciamento de ativos digitais, permitindo uma ferramenta de segurança de ponta a ponta para armazenar, comprar, vender, trocar e rastrear criptos, afirmou a empresa.

A plataforma suporta 50 criptomoedas, incluindo Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e Litecoin (LTC), informou a ShapeShift, acrescentando que está visando comerciantes internacionais comuns em vez de investidores institucionais.

Dessa forma, os usuários da plataforma ShapeShift podem agora se integrar à plataforma usando suas carteiras de hardware, como a Trezor ou o a KeepKey, que é de propriedade da ShapeShift, informou a empresa no comunicado à imprensa. A ShapeShift afirmou que mais métodos de armazenamento de chaves privadas serão lançados mais tarde.

No comunicado de imprensa, o fundador e CEO da ShapeShift, Erik Voorhees, disse que a empresa está preparando a iniciativa há mais de um ano. Ele enfatizou a natureza não-custodial da plataforma como um benefício básico que elimina riscos de segurança.

Ao contrário das exchanges de criptomoedas custodiais, como a Coinbase, as plataformas não custodiais não têm acesso aos fundos dos usuários devido à ausência de controle sobre as chaves privadas dos mesmos.

O Shapeshift é declaradamente uma das plataformas mais populares que fornecem câmbio de cripto sem custódia. Embora a criação de uma conta on-line ainda seja necessária.

Em meados de maio, Voorhees, CEO da Shapeshift, argumentou que não há como o Bitcoin valer trilhões sem experimentar “bolhas cíclicas”, sugerindo que as bolhas são uma parte significativa do desenvolvimento da indústria de cripto. No início de 2019, Voorhees anunciou que a empresa teve que demitir um terço do seu pessoal devido a um período prolongado de mercado em viés de baixa.