SEC fecha acordo com Block.one por US$ 24 milhões

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) chegou a um acordo com a Block.one para pagar US $ 24 milhões em multas por conduzir uma oferta inicial não registrada de moedas (OIC).

Em 30 de setembro, a SEC anunciou em um comunicado à imprensa que havia liquidado as acusações contra a empresa por trás da rede EOS e o token correspondente na forma de uma multa, a Block.one aceitou as acusações sem admitir ou negar as conclusões.

De acordo com o comunicado de imprensa, o ICO da Block.one, de 900 milhões de tokens, "começou pouco antes da SEC lançar o Relatório de investigação do DAO e continuou por quase um ano após a publicação do relatório".

A Block.one levantou bilhões de dólares mas não registrou sua OIC como oferta de valores mobiliários de acordo com as leis federais de valores mobiliários dos EUA, "nem se qualificou ou buscou uma isenção dos requisitos de registro", afirma a SEC. A co-diretora da Divisão de Execução da SEC, Stephanie Avakian, disse:

“Vários investidores americanos participaram da OIC da Block.one. As empresas que oferecem ou vendem valores mobiliários a investidores americanos devem cumprir as leis de valores mobiliários, independentemente do setor em que operam ou dos rótulos que colocam nos produtos de investimento que oferecem.”

Steven Peikin, co-diretor da Divisão de Execução da SEC, acrescentou que o Block.one não forneceu aos investidores da OIC as informações necessárias, dizendo:

“A SEC continua comprometida em apresentar casos de execução quando os investidores são privados de informações relevantes de que precisam para tomar decisões informadas sobre investimentos.”

Não se espera que a multa de US$ 24 milhões cause um impacto significativo, pois representa apenas uma pequena parte dos US$ 4 bilhões arrecadados.

Block.one abre sede em Washington DC

O Cointelegraph informou recentemente que a Block.one abriu sua quarta sede global, localizada na região metropolitana de Washington, DC. O escritório cria 170 empregos altamente qualificados por um período de três anos. O CEO da Block.one, Brendan Blumer, disse na época:

“Sua proximidade com o capital do país nos posiciona próximo à inovação política em torno de ativos digitais e tecnologia de contabilidade distribuída nos EUA.”