Em busca de Bitcoin de suposta pirâmide, Justiça aciona Mercado Bitcoin, Huobi, Braziliex, Binance e Bittrex

Em busca de Bitcoins pertencentes a Valourinvest, suposta pirâmide financeira baseada em Bitcoin, a Justiça brasileira acionou diversas exchanges de criptomoedas, nacionais e internacionais, conforme decisão publicada em 08 de outubro, no Diário Oficial do Estado.

O processo foi aberto por uma investidor que aplicou cerca de R$ 15 mil na plataforma esperando a rentabilidade prometida mas enfrentou problemas para sacar seus valores.

"Oficie-se às empresas mencionadas Mercado Bitcoin, Huobi Tecnologia, Braziliex Moedas Virtuais, BFXWW Inc, BTC Korea Co, Binance Holdings e Bittrex Inc., para que informe, no prazo de trinta dias, acerca da existência de ativos financeiros mantidos em nome dos réus VALOURINVEST SOLUÇÕES ASSESSORIA E CONSULTORIA FINANCEIRA, CNPJ 29.873.912/0001-50 e EDGAR ACIOLI AMADOR, e, em caso positivo, deverá promover o bloqueio dos ativos até o valor de R$ 15.000,00.", diz a decisão.

A ValourInvest é mais uma empresa brasileira de criptomoedas envolvida em acusações de pirâmide financeira, prometendo retornos de 10 a 13% por mês a partir de investimentos em criptos.

Além disso, em agosto, os sócios da empresa, Wilson Decaria Junior e Edgar Amador, foram presos pela Polícia Civil de São Paulo sob acusação de terem intermediado a negociação com matadores profissionais para o assassinato do advogado Francisco de Assis Henrique, morto em junho de 2019 em um posto de gasolina em São Paulo. A motivação seria uma dívida de R$ 2,5 milhões do advogado com outros dois acusados.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente a Justiça Brasileira condenou mais duas supostas pirâmides financieras de Bitcoin a restituir os valores investidos por clientes que abriram processo judicial, as decisões foram concedidos tutelas de urgência contra a ValourInvest e contra a Imperium Trader.

No caso da ValourInvest o cliente havia investido cerca de e 4,545 bitcoins e após ganhar na justiça o direito de ver restituído seus valores, a empresa, entrou com embargos do pedido de tutela para derrubar a decisão judicial, no entanto, a mesma foi mantida.