Ministério da Educação da Rússia apresenta sistema blockchain de rastreamento de diamantes

O Ministério da Educação e Ciência da Rússia (Minobrnauki) lançou uma plataforma blockchain para rastrear diamantes naturais, informou a agência de notícias apoiada pelo governo TASS hoje, 30 de janeiro.

A nova tecnologia russa de rastreamento de diamantes garante totalmente a autenticidade dos produtos de diamantes em toda a cadeia de suprimentos, desde sua extração e polimento até seu proprietário final.

Com base em tecnologias emergentes de TI e blockchain, o novo sistema pretende evitar que os participantes do mercado percam seus ativos financeiros, já que o mercado de diamantes possui produtos naturais e sintéticos, além de pedras falsas, diz a TASS.

De acordo com o Minobrnauki, a tecnologia foi desenvolvida pela startup russa Bitcarat.com, fundada por graduados da universidade técnica russa MISiS e da Universidade de Pesquisa Nacional.

O Ministério da Educação e Ciência da Rússia explicou que, no processo do novo sistema, cada diamante recebe um código digital que é gravado em um livro distribuído e compartilhado entre todos os participantes da cadeia. O sistema também permite o registro e o rastreamento do histórico de transferências de propriedade e garante a proteção contra violações de dados de segurança.

O Minobrnauki enfatizou que o princípio básico da blockchain permitirá ao sistema rastrear todas as transações, incluindo cada tentativa de editar o código, que automaticamente apontará uma falsificação. O Ministério acrescentou que os desenvolvedores da iniciativa planejam atrair investimentos no ano que vem.

Em outubro de 2018, a maior empresa global de mineração de diamantes, a russa Alrosa, juntou-se ao projeto-piloto de outra gigante do setor, a De Beers, para uma plataforma blockchain para a cadeia de suprimentos de diamantes.

Anteriormente em 2018, o Chow Tai Fook Jewellery Group, varejista de joias de Hong Kong, também havia apresentado uma plataforma de rastreamento de diamantes apoiada pela blockchain desenvolvida pela Everledger, startup blockchain, e protegida pela IBM Blockchain Platform.