Riot Blockchain planeja lançar exchange regulada nos EUA

A empresa de capital aberto baseada nos Estados Unidos Riot Blockchain preencheu uma requisição junto à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (Securities and Exchanges Commission - SEC) para lançar uma nova exchange regulada chamada RiotX no país até o final do segundo trimestre de 2019. O regulador publicou os documentos em 14 de março.

A empresa declara no formulário que sua subsidiária, RiotX Holdings Inc, iria operar a nova exchange. Além disso, os serviços bancários  da exchange seriam geridos por uma Application Programming Interface (API) criada pela empresa de softwares SynapseFi.

A API é planejada para, além de outras funções, servir para o aprimoramento da segurança ao rastrear a localização dos usuários para prevenir o uso fraudulento do serviço. Por exemplo, como uso impróprio incluiria o uso do câmbio por membros em estados dos EUA em que ele não é permitido, mais precisamente no Wyoming e Havaí.

Usuários da RiotX poderiam criar contas conectadas a instituições bancárias credenciadas nos EUA, e transferir e armazenar tanto em moedas  fiat quanto criptomoedas. Segundo o formulário, a exchange também estaria colaborando com a provedora de softwares de câmbioa Shift Markets.

Como o Cointelegraph noticiou em agosto do ano passado, a SEC intensificou sua investigação sobre a empresa de mineração cripto  Blockchain Riot, que seria a primeira a chamar atenção do regulador em abril de 2018.

O pedido de investigação e intimação do SEC veio depois que a Riot Blockchain mudou seu nome para incluir blockchain na sequência do hype da indústria, mudando seu foco da biotecnologia para a mineração. O regulador já havia notado que empresas que mudaram de nome para incluir blockchain enfrentariam escrutínio crescente.

Mais recentemente, uma análise do Cointelegraph forneceu detalhes sobre outro caso similar: a Long Blockchain Corp., antes nomeada Long Island Iced Tea, uma empresa de capital aberto que mudou seu negócio de produção de bebidas para mineração. No começo de março, a Long Blockchain Corp. vendeu seu negócio de bebidas, mais de um ano depois de ter mudado de nome.