Pesquisadores publicam evidências de manipulação de preço de token ChainLink

Pesquisadores publicaram evidências do que eles afirmam ser uma manipulação coordenada de pump and dump envolvendo o token Chainlink (LINK) - a criptomoeda nativa da blockchain orientada a serviços da gigante japonesa de mensagens LINE.

Os pesquisadores da AnChain.Ai contêm uma análise de transações de tokens LINK aparentemente suspeitas entre 1º de abril e 26 de julho de 2019.

Pump and dump: uma visão geral

Pump and dump (bombar e despejar, em tradução livre) é o nome dado a um tipo de fraude por microcap, em que o preço de um ativo - frequentemente com baixa capitalização de mercado e volume de ações - é manipulado por uma corrida coordenada de compras de alto volume por um grupo de players que trabalham no setor. em cumplicidade.

O aumento nas compras faz crescer artificialmente a demanda pelo ativo, elevando seu preço e tentando engrupir investidores involuntários: a estratégia de compra de alto volume é frequentemente acompanhada pela circulaão de declarações positivas de especialistas ou oficiais e/ou recomendações on-line, em uma tentativa de atrair mais traders casuais.

No final do esquema, os manipuladores se livram de seus tokens - sobrecarregando a demanda orgânica e fazendo com que o preço do ativo caia, deixando as vítimas com ativos desvalorizados. Os pesquisadores observam:

"As criptomoedas tendem a ser excepcionalmente vulneráveis ​​a essa forma de ataque, pois as moedas geralmente estão fortemente concentradas nas mãos de um número comparativamente pequeno de indivíduos, cujas atividades de mercado podem afetar drasticamente o preço da moeda".

Suposta manipulação de pump and dump da LINK em 2019

A An.Chain publicou uma linha do tempo detalhada, que inclui links para vários "tuítes" aparentemente envolvidos, a data da listagem do LINK na exchange cripto Coinbase e um rastreamento dos movimentos de preços do ativo - de US$ 1,19 em 13 de junho para US$ 4,45 em 29 de junho, antes de começar. cair em 2 de julho para US$ 3,73.

A An.Chain descreve os parâmetros usados ​​para identificar um grupo de endereços aparentemente coordenado que acredita estar por trás do aumento nas compras, suas interações e estratégias - como o uso de vários endereços que supustamente nada tinham a ver entre si para mascarar o fluxo de token (chamados jump addresses).

O post descreve mais detalhadamente como os rastreamentos das taxas de gas do Ether (ETH) podem ser analisados ​​para revelar que "todo o ETH enviado aos jump addresses é proveniente de nós de mineração". "Essa é uma tática sofisticada que oculta o endereço real do jogador", observam os pesquisadores.

A An.Chain conclui argumentando que a prevalência de mercados fracos no setor de cripto pode torná-lo vulnerável à manipulação e que mais diligência é crucial para o futuro do setor.

Porém, eles também apontam para as propriedades imutáveis ​​das tecnologias blockchain, que permitem uma análise detalhada da atividade do mercado e da interação da rede - permitindo que os investigadores construam um diretório de endereços, afiliações e caminhos de transações importantes, do ponto de vista da vigilância.

No mês passado, novas pesquisas apontaram para o uso aparentemente predominante de bots de arbitragem para estratégias manipuladoras de obter lucro em exchanges descentralizadas.