Pesquisas afirmam que exchange cripto QuadrigaCX ainda tem acesso a alguns fundos de criptomoeda

A exchange de criptomoedas canadense QuadrigaCX supostamente nunca teve os 190 milhões de dólares em Bitcoin (BTC) aos quias supostamente perderam o acesso quando seu CEO faleceu inesperadamente, afirmou uma nova pesquisa em 5 de fevereiro.

O relatório, publicado no portal de cripto Zerononcense, faz várias afirmações sobre o verdadeiro estado das posses em Bitcoin da QuadrigaCX, as quais contradizem as declarações oficiais.

A QuadrigaCX tem enfrentado dificuldades financeiras desde que seu CEO Gerald Cotten morreu de complicações da doença de Crohn em dezembro de 2018.

Em janeiro, por meio de uma declaração dada pela esposa de Cotten, foi revelado que a exchange aparentemente não tinha acesso a suas carteiras, pois Cotten não havia deixado quaisquer evidências de senhas. 115.000 clientes ficaram sem seu dinheiro, que somam cerca de US$ 250 milhões em criptomoeda e moeda fiduciária.

Agora, no entanto, a Zerononcense contesta várias alegações na declaração, incluindo que a QuadrigaCX tinha carteiras frias e estas continham os US$ 137 milhões em fundos de criptomoeda em quarentena.

"Parece que não há reservas de carteira fria ​​da QuadrigaCX identificáveis", afirma o primeiro dos seis resultados resumidos do relatório. Segundo a pesquisa, a QuadrigaCX provavelmente só tinha reservas de criptomoedas de menos de US$ 100 milhões.

O relatório também apresenta evidências de que supostamente mostra que uma das partes tinha acesso às carteiras da empresa após morte de Cotten.

"Não parece que a QuadrigaCX tenha perdido acesso a suas participações em Bitcoin", continua a pesquisa.

"É importante notar que existem várias transações de saída feitas desde a suposta data de falecimento de Gerald Cotten (09 de dezembro de 2018)."

Outras suspeitas se concentram em torno da QuadrigaCX ter usado depósitos de clientes para pagar as obrigações do cliente.

A pesquisa observa que uma comparação das práticas de retirada da QuadrigaCX com as de outras exchanges de criptomoedas como Coinbase, Bittrex e Binance mostra que o "movimento de Bitcoins para satisfazer a demanda dos clientes é altamente heterodoxo e extremamente ineficiente para qualquer exchange legítima".

A QuadrigaCX havia enfrentado problemas legais anteriormente em novembro de 2018, quando um juiz decidiu em favor de um banco canadense que havia congelado cerca de US$ 19,6 milhões das contas da exchange, alegando a incapacidade de determinar os proprietários dos fundos.

A pesquisa da Zerononcense observa que pelo menos uma das transações em que a exchange supostamente usou uma agregação de outros fundos de usuários para concluir uma solicitação de retirada ocorreu em novembro de 2018.

Os pesquisadores - que usaram “apenas 100% de transações verificadas com a exchange [...] para averiguar mais informações sobre as participações da QuadrigaCX - admitem que as descobertas podem não ser totalmente precisas e não devem ser tomadas como verdade inequívoca.

A QuadrigaCX não respondeu a um pedido de comentário até o momento desta publicação.