Relatório: Negociantes baseados nos EUA ainda podem acessar os serviços da Bitfinex

Os traders dos Estados Unidos ainda podem acessar os serviços de criptomoeda da Bitfinex, apesar das alegações recentes de que a empresa não está ativa no estado.

Uma fonte anônima disse à blockchain e à agência de notícias de criptomoedas The Block que eles conseguiram acessar a Bitfinex dentro das fronteiras do estado de Nova York, de acordo com um relatório de 26 de julho

Segundo o The Block, o trader anônimo criou uma conta com o nome de usuário irônico “ImaNYresident” e, posteriormente, ganhou acesso à plataforma simplesmente selecionando uma consulta declarando que eles não são residentes nos EUA.

A Bitfinex descontinuou os serviços para clientes nos EUA em agosto de 2017, alegando dificuldades na obtenção de serviços bancários. A fonte do Block afirma que, apesar de uma declaração dizendo que os clientes dos EUA devem interromper o uso da plataforma dentro de um certo período de carência, o usuário precisa apenas indicar que não é cidadão dos EUA em uma consulta pop-up antes de continuar usando a plataforma. .

Apesar dos logons contínuos de um endereço IP baseado em Nova York e da realização de uma transação com a declaração “Sou residente em NY” nas notas, o Bitfinex não parece ter percebido, declara The Block.

Questões de jurisdição na atual batalha legal 

Bitfinex está atualmente envolvido em uma batalha legal com o estado de Nova York, na medida que o procurador-geral de Nova York (NYAG) alega que um empréstimo de 850 milhões de dólares entre a Bitfinex e a empresa associada responsável pela stablecoin Tether violou a lei de Nova York e pode ter afetado os investidores no estado.  

A questão de se os operadores em Nova York poderiam acessar a plataforma poderá ser importante, já que desenvolvimentos recentes no caso se voltaram para questões de jurisdição. Especificamente, os advogados da Bitfinex e da Tether apresentaram múltiplos preenchimentos em 22 de julho, alegando que as empresas nunca serviram clientes em Nova York. 

Os advogados afirmam que a NYAG foi incapaz de estabelecer concretamente conexões entre Bitfinex e indivíduos com sede em Nova York e que - mesmo nos casos em que havia uma conexão - era tênue e não comprovada se eles foram afetados pelas ações da exchange. 

Até o momento da escrita a Bitfinex não respondeu aos pedidos de comentários do Cointelegraph.