Relatório da EY mostra que carteiras da QuadrigaCX estão vazias e sem uso desde abril

A empresa de auditoria Ernst & Young (EY), considerada uma das Big Four, divulgou seu “Terceiro Relatório do Monitor” no processo de proteção ao credor da exchange de criptomoedas canadense QuadrigaCX em 1º de março.

Dentro do relatório, a firma de auditoria identificou seis carteiras de criptomoedas que foram usadas para armazenar Bitcoin (BTC), a criptomoeda mais usada na plataforma, além de uma transação inadvertida em Bitcoin no valor de quase US$ 500.000. Não há depósitos nas carteiras desde abril de 2018. O relatório afirma ainda:

“Até o momento, os Requerentes não conseguiram identificar a razão pela qual a Quadriga possa ter parado de usar as Cold Wallets Identificadas de Bitcoin em abril de 2018, no entanto, o Monitor e a Administração continuarão revisando o banco de dados Quadriga para obter mais informações.”

No início de fevereiro, a exchange entrou com pedido de proteção ao credor quando - após a morte de seu fundador Gerald Cotten - perdeu o acesso às cold wallets e suas respectivas chaves que mantinham os ativos de vários clientes. Desde então, a exchange, o tribunal, a EY e os investigadores têm navegado em um processo complicado para determinar para onde foram os fundos.

O relatório de hoje também afirma que, no curso de sua investigação, a EY descobriu 14 contas de usuário que “podem ter sido criadas fora do processo normal pela Quadriga” e que “essas Contas Identificadas parecem ter sido criadas sob vários nomes falsos." O relatório continua:

“... as Contas Identificadas foram criadas internamente sem um cliente correspondente e costumavam negociar na plataforma Quadriga. A [EY] também foi informada de que os depósitos em algumas das Contas Identificadas podem ter sido criados artificialmente e usados posteriormente para negociação na plataforma Quadriga.”

O relatório também está tentando proteger os dados de transações e saldo da conta da plataforma que é armazenada na nuvem pela Amazon Web Services, no entanto:

“Como a conta está em nome pessoal do Sr. Cotten, a AWS indicou que não pode fornecer ao Monitor acesso à mesma para garantir que a cópia dos dados hospedados esteja garantida.”

No início desta semana, a cripto exchange Kraken ofereceu uma recompensa de US$ 100.000 como recompensa por pistas que poderiam levar à descoberta dos fundos perdidos da QuadrigaCX. A recompensa pode ser coletada em moeda fiat ou digital. A Kraken declarou: "Todos as informações coletadas pela Kraken serão fornecidas ao FBI [Federal Bureau of Investigation], à RCMP [Royal Canadian Mounted Police] ou a outras autoridades legais que tenham interesse neste caso."