Relatório: Documento de IPO da Bitmain supostamente revela prejuízo de US$ 500 milhões

A gigante de mineração de Bitcoin (BTC) Bitmain poderia ter tido prejuízos de cerca de 500 milhões de dólares no terceiro trimestre do ano passado, informou a revista especializada CoinDesk em 19 de fevereiro, citando um documento da empresa.

A Bitmain, que atualmente está tentando lançar uma oferta pública inicial (IPO) sob os auspícios da Bolsa de Valores de Hong Kong (HKEx), apresentou um relatório em seus ganhos, de acordo com os requisitos de listagem.

De acordo com a publicação, esse relatório indicou que para 2018 como um todo, excluindo o quarto trimestre, a receita foi de US$ 3 bilhões e o lucro de US$ 500 milhões. Isso contrasta com os números anteriores do primeiro semestre do ano, para os quais o lucro foi de US$ 1 bilhão.

Se as informações estiverem corretas, a suposição é de que o Q3 teve US$ 500 milhões de prejuízo para a Bitmain, corroborando uma teoria amplamente aceita de que a aceleração do mercado de urso do Bitcoin no final do ano passado prejudicou gravemente o setor de mineração.

Como a Cointelegraph relatou, o processo de requerimento de IPO da Bitmain, que poderia levantar fundos significativos para a empresa, tem se mostrado repleto de dificuldades desde que os planos entraram no domínio público no segundo trimestre de 2018.

A própria HKEx acrescentou as dúvidas em dezembro, com rumores afirmando que a bolsa não estava disposta a aprovar qualquer oferta de criptomoeda devido à natureza volátil do setor.

Ao mesmo tempo, Bitmain revelou várias contratações de suas operações globais, juntamente com cortes no número de funcionários. A empresa também lançou seu novo chip de hardware de mineração de Bitcoin nesta semana.