Programa de aceleração de Silicon Valley seleciona startups lideradas por mulheres brasileiras

Um programa de aceleração do instituto SiliconVal.ly seleciona startups brasileiras lideradas por mulheres para o programa de aceleração Brazilian Women in Tech, o BRAwit. A notícia é do portal Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Segundo a notícia, "a iniciativa é voltada para empreendedoras na área de tecnologia, elevando o padrão de suas startups para o mercado internacional".

O instituto SiliconVal.ly tem objetivo de estimular a inovação na Ásia, África e América Latina "por meio de programas de aceleração e redes de mentores", com parcerias com empresas como Amazon, FbStart (aceleradora do Facebook), Google Developers, Launchpad Accelerator e Draper University. Segundo o texto, o insittuto já acelerou mais de 800 startups no mundo, levantando investimentos de capital de risco na ordem dos US$ 100 milhões.

No Brasil, serão selecionadas 15 startups com atividades relacionadas às tecnologias blockchain, computação quântica, inteligência artificial, internet das coisas, sistemas autônomos e visão computacional. 

Depois do processo de seleção, as startups selecionadas participam, entre janeiro e março de 2020, de reuniões de mentoria e networking com "empreendedores, executivos, investidores e multinacionais", encerrando a primeira etapa com um dia de apresentações para investidores e fundos de investimento.

Já na segunda fase, cinco startups fazem imersão no Vale do Silício, em São Francisco, Estados Unidos. As inscrições vão até 30 de novembro.

Continue lendo: