Subsidiária blockchain da Overstock adquire participação em plataforma bancária blockchain

A gigante de varejo Overstock.com, através de sua subsidiária Blockchain Medici Ventures, adquiriu uma participação na Bankorus, uma plataforma de blockchain banking, de acordo com um comunicado de imprensa publicado em 11 de março.

A Medici Ventures adquiriu uma participação de 5,1% na Bankorus, uma plataforma de blockchain banking que permite que indivíduos e instituições comprem, vendam, emprestem e armazenem ativos digitais.Jonathan Johnson, presidente da Medici Ventures, disse que “a adição do portfólio de empresas da Bankorus à Medici Ventures irá promover o nosso trabalho na construção da base de uma pilha de tecnologia baseada em blockchain para a sociedade”. Os detalhes financeiros da aquisição não foram divulgados.

A Medici Ventures tem investido em grande parte em projetos blockchain. Em dezembro passado, a empresa comprou US$ 2,5 milhões, ou 10%, em participação no projeto agrícola GrainChain, um sistema acionado por blockchain que permite que as partes da cadeia de suprimentos acompanhem o processo de distribuição das colheitas. A aquisição permitirá que a GrainChain amplie sua participação de mercado na América Central e na América do Sul.

Recentemente, a Bitt, uma empresa de portfólio da Medici, formou parceria com o Banco Central do Caribe Oriental para pilotar uma moeda digital do banco central que será usada na União Monetária do Caribe Oriental (ECCU) e deve ser distribuída por instituições financeiras licenciadas e instituições financeiras não-bancárias na ECCU. O blockchain piloto visa promover maior estabilidade no setor financeiro, reduzir o uso de dinheiro na ECCU e promover o crescimento econômico no Caribe.

No mês passado, o fundador da Overstock, Patrick Byrne, disse que o blockchain pode tornar o governo “supereficiente e incapaz de ser subornado”, destacando que os serviços do governo chegaram a um ponto de virada para uma mudança fundamental em sua estrutura para que se torne a solução ideal. Byrne propôs “construir governo como serviço, um conjunto de aplicativos e empresas que, entre eles, podem trazer blockchain a diferentes serviços que os governos oferecem”.