Oposição no atual governo russo, Alexei Navalny acumula US$ 3.000.000 em doações em Bitcoin

Alexei Navalny, político considerado opositor do presidente da Rússia Vladimir Putin, arrecadou mais de 591 Bitcoins em doações nos últimos três anos. A quantia vale no momento desta publicação cerca de US$ 3 milhões. A verificação foi confirmada através da consulta da carteira de BTC vinculada ao político pela Fundação Anti-Corrupção (FBK).

As doações ganharam traços de polêmica nesta semana, quando uma rede de televisão pró-Putin questionou sua disparada nos últimos dias.

O centro de investigação de Navalny, a FBK, publica regularmente denúncias de funcionários do governo, incluindo o primeiro-ministro Dimitri Medvedev e o procurador-geral Yuri Chaika.

Na segunda-feira, um canal anônimo do Telegram, "FBK Staffer’s Confession", observou que a carteira da organização Navalny recebeu várias doações grandes alguns dias antes de a FBK publicar uma dessas investigações, insinuando que era uma peça de propaganda paga. O pedido foi coberto pela mídia russa, incluindo a TV pró-Putin Tsargrad.

A carteira Navalny teria recebido seu primeiro Bitcoin em dezembro de 2016 e, desde então, registrou mais de 2.000 transações, incluindo saques, de acordo com dados da blockchain. A maioria das transações variou de uma fração de Bitcoin até tokens completos de Bitcoins. De tempos em tempos, ocorreram transações maiores, no valor de até 20 BTCs de uma só vez.

No entanto, o movimento político de Navalny, que também aceita doações por meio de transferências bancárias e PayPal, não é a única voz dissidente na Rússia a aceitar criptomoedas. Locais de investigação, incluindo a Zona.Media e The Insider, bem como o movimento de liberdade na Internet, Roskomsvoboda, aceitam doações em Bitcoin ou Ethereum. No entanto, suas carteiras acumularam apenas pequenas quantidades de criptomoedas, não mais do que 2 BTC cada.

Apesar da grande quantia em Bitcoin levantada pela FBK, a Rússia ainda apresenta uma tímida adoção de criptomoedas. Conforme reportado pela Cointelegraph Brasil recentemente, apenas 2% dos russos tem seu dinheiro investido em criptomoedas.