Empresa vai usar Brasil como laboratório para rede que transforma celulares em nodes IoT

Em entrevista ao Cointelegraph Brasil, Micha Benoliel, CEO da Nodle, empresa provedora de redes de Internet das Coisas (IoT), falou sobre os planos de expansão da companhia, que está chegando ao Brasil, onde pretende transformar celular em nodes IoT. 

Isso seria possível através do app Nodle Cash, disponível na Google Play cujo objetivo é transformar os smartphones de usuários em uma grande rede descentralizada de IoT, melhorando a conectividade geral e oferecendo recompensas na criptomoeda nativa Nodle Cash a quem participa dela.

Além disso, a Nodle também oferece sua rede para empresas interessadas em rastrear ativos e bens, seja durante o transporte de mercadorias ou até mesmo para manter a segurança de bens como carros, bicicletas e outros artigos.

Na entrevista, Micha também falou sobre os benefícios da rede, planos de expansão na América Latina, e revelou que a empresa está oferecendo um incentivo, com conectividade gratuita para os primeiros 5.000 negócios registrados na rede, o que representaria uma economia de US$ 60.000.

Entrevista com Micha Benoliel, CEO da Nodle

Cointelegraph Brasil: Onde a rede Nodle já existe e quais os casos de uso atuais?

Micha Benoliel: Os casos de uso que temos hoje, por enquanto, rodaram apenas projetos pilotos em 2019.

Temos por exemplo parcerias com cidades inteligentes, como Paris (FRA), onde somos parceiros de um grupo que desenvolve bancos (de sentar) inteligentes para cidades; temos um piloto em andamento em parceria com uma companhia de trens na Europa para rastrear pallets de transporte; nos EUA, trabalhamos com um grande grupo de logística para rastreamento de pallets de transporte.

Nosso desafio, e de tecnologias e redes descentralizadas como a nossa, já que somos 100% software, é poder ser um provedor global de serviços de forma rápida.

CT - Como funciona o ecossistema da Nodle?

MB - A gente funciona como um marketplace, de um lado temos pessoas que nos ajudaram a construir a rede, então são pessoas com smartphone que utilizam o app Nodle Cash.

Ele é uma carteira que tem a capacidade de transformar praticamente qualquer smartphone em um node, ou um gateway IoT, se você preferir. E então qualquer dispositivo próximo dele pode usar este telefone como um ponto para conectar com a internet, por exemplo, ou enviar informações de volta para a rede.

Do mesmo lado neste marketplace, nós também temos desenvolvedores de propagandas, para eles é mais uma oportunidade de ter um uso complementar, com uma plataforma social alternativa em comparação com a propaganda tradicional. Quando as pessoas usam o app, ele se torna mais um gateway IoT, o desenvolvedor de publicidade também recebe pagamentos em Nodle Cash, que é um token nativo. 

Do outro lado do nosso marketplace, nós temos empresas, negócios, cidades inteligentes que querem se beneficiar do uso da rede. O Brasil tem uma penetração muito grande de smartphones, e nós enxergamos muitos casos de uso possíveis para o rastreamento de ativos e produtos.

Podemos ajudar empresas que querem localizar seus ativos, cidades inteligentes que querem usar a nossa rede para sistemas de sensores bluetooth. Nós temos uma solução baseada na natureza da rede, que é formada 100% por softwares, com muito mais custo-benefício e eficiência em comparação com soluções mais tradicionais, como a celular, que custam muito dinheiro e consomem muita bateria.

Hoje estamos focados em soluções usando redes Bluetooth Low Energy (BLE), via rádio, onde nós coletamos dados de pontos que usam bluetooth e consomem muito menos energia, como o próprio nome já diz. E então você pode ter rastreadores, dependendo do que você quiser rastrear, partindo de US$ 15 por exemplo, fazendo desta uma solução com bom custo-benefício.

CT - Por que o Brasil? A empresa pensa em abrir escritórios no país?

MB - A gente considera possível formar uma equipe no Brasil, mas antes temos que seguir alguns passos para começar a pensar nisso de uma forma mais concreta.

Para começar, estamos estabelecendo nossas primeiras parcerias com desenvolvedores de publicidade locais, implementar as aplicações móveis e trazer mais usuários para o Nodle Cash, pois vamos começar primeiro com o app Nodle Cash, acreditando que oferecemos muitas oportunidades para os usuários acessarem o aplicativo.

Nós também acreditamos que o mercado pode ser muito grande no Brasil. Além disso, nós também estamos estudando quais podem ser os primeiros usos de caso para implementar a rede no Brasil e ter um uso de caso real com as empresas do país.

Há uma possibilidade através de um contato que tive seguradoras, para rastrear os bens segurados como carros e outros ativos, mas também falamos com pessoas com pessoas que estão implementando iniciativas de cidades inteligentes. Ainda é muito recente, mas espero em breve poder divulgar a primeira parceria.

Em termos de adoção de smartphones no Brasil, entre 17 e 30 anos, acho que há uma adesão no país de 85%, certo? Então este é um número muito interessante pra gente. E quando você olha para o mercado cripto, o Brasil vem acho que entre as 5 economias do mundo em termos de adoção.

O que isso nos mostra? Que basicamente existe um grande apetite no país por novas tecnologias e criptomoedas, e quando você vê o tipo de espaços que nós estamos interessados e este numero de dispositivos conectados, tudo se torna muito interessante.

CT - Há planos para expansão para outros países na América do Sul?

MB - Nós já estamos presentes em cerca de 80 países, temos planos de ter parceiros locais em países diferentes e obviamente a América do Sul é muito importante.

É um mercado emergente, onde soluções como nossas, com eficiência e custo-benefício, com bastante apelo, especialmente em lugares que precisariam de uma certa infraestrutura, nossa solução é bastante adaptável e pode contribuir muito.