Sem Bitcoin: Insatisfeitos com solução 'de pirâmide' clientes mantém protesto na sede da Atlas Quantum

Um grupo de clientes da Atlas Quantum, plataforma de arbitragem de Bitcoin, não gostaram das soluções apresentadas em 16 de outubro pelo CEO da empresa Rodrigo Marques, e, pelas redes sociais, confirmaram uma manifestação na sede da empresa. O ato está programado para ocorrer na sexta-feira, 18 de outubro, as 12h.

Embora o grupo em que as mensagens estão fixadas tenha mais de 300 membros, até o momento da escrita, pouco mais de 15 pessoas confirmaram presença. A sede da Atlas fica na Alameda Santos, em São Paulo.

Segundo os manifestantes a solução apresentada por Marques não agradou e é "similar a adotada por pirâmides financeiras, na qual, para pagar os clientes que desejam sacar seus ativos é preciso que novos clientes coloquem dinheiro novo". A Atlas nega que seja uma pirâmide financeira e diz que tem feito diversos esforços para resolver a crise.

Segundo um levantamento feito pelo Cointelegraph, um outro grupo de usuários está reunindo membros para abertura de uma ação civil pública contra a empresa. O grupo já teria cerca de 30 pessoas e a ação deve ser protocolada na próxima semana.

A reportagem também identificou clientes que ficaram satisfeitos com a solução e já têm procurados consultores e o chat da companhia para pedir o cancelamento de seus saques e colocar seus bitcoins a venda a partir do dia 21 de outubro, quando a ferramenta para ta ação deve ser disponibilizada.

Na solução apresentada por Marques e que desagradou parcela dos investidores que planejam a manifestação, usuários da empresa devem cancelar suas solicitações de saque e colocar seus Bitcoin a venda na plataforma (não há informação se será possível determinar o valor pelo qual o BTC será 'vendido'). Desta forma, para ter seus saque em reais atendido, será necessário que outro usuário faça a compra daquele Bitcoin (este Bitcoin comprado não poderá ser sacado para outra wallet).

Após o processo e depois de cumprir procedimentos de KYC, o usuário que vendeu o Bitcoin deverá receber o valor correspondente a venda em até 72h, via TED em uma conta bancária.

Recentemente o Cointelegraph teve acesso a uma videoconferência entre Rodrigo Marques e os funcionários da Atlas. Durante a reunião, o CEO revelou alguns detalhes da empresa, não descartou novas demissões e afirmou que a Atlas possui Bitcoins desbloqueados que estão sendo vendidos para pagar as contas da empresa.