Nova parceria pretende criar a primeira cripto-exchange aprovada no Vietnã

 

A maior empresa de distribuição do Vietnã, a Linh Thanh Group, assinou um memorando de entendimento (MOU) com a empresa suíça de blockchain KRONN Ventures AG para abrir uma exchange de criptomoedas, de acordo com um comunicado publicado em 22 de março.

A colaboração destina-se a facilitar a produção de moeda digital e a criação de uma bolsa de criptomoedas no Vietnã, para a qual as empresas supostamente receberam uma licença apropriada. De acordo com o comunicado de imprensa, a nova bolsa será a primeira autorizada a operar no Vietnã.

O estabelecimento de uma exchange autorizada de criptomoedas poderia ser um grande passo para a indústria no Vietnã, já que o governo já havia adotado uma linha dura contra os ativos digitais.

Em julho de 2018, o regulador financeiro do país, a Comissão de Valores Mobiliários do Estado, proibiu empresas no país de “se envolver em qualquer emissão, transação ou atividades de corretagem relacionadas a criptomoedas”. A proibição teria sido aplicada a companhias abertas, corretoras, administradoras de fundos e fundos de investimento mobiliários, e foi emitido como resultado de preocupações oficiais sobre atividades de lavagem de dinheiro.

O Ministério das Finanças do Vietnã (MoF) propôs uma proibição temporária das importações de hardware de criptomoedas no início de junho do ano passado, citando o processo "muito difícil" de regular as moedas digitais recém-mineradas. O MF teve como objetivo proteger os cidadãos contra golpes de criptomoedas, após um suposto golpe de US$ 660 milhões em abril. O golpe envolveu dois projetos iniciais de oferta de moedas liderados por um grupo baseado no Vietnã. Após a proposta, o banco central vietnamita, o Banco do Estado do Vietnã, anunciou que suspenderia a importação de hardware de mineração de criptomoeda.