Escândalo NBA x China derruba preço de token cripto apoiado por tênis da Nike

Um post que se tornou viral de um trader de criptomoedas chinês destacou a forte queda no preço dos tokens norte-americanos apoiados por tênis, na esteira da disputa entre a NBA e a China.

Como a Reuters informa em 16 de outubro, o post do trader anônimo no Weibo no início deste mês havia refletido uma aparente queda de 10% no preço dos tokens de cripto apoiados pelos tênis Air Jordan da Nike em uma exchange nos Estados Unidos.

"Está claro que os especuladores de tênis estavam retirando dinheiro do mercado", disse o trader à Reuters.

Ele interpretou a resposta do mercado no contexto da raiva dos internautas chineses por conta de um infame “tuíte” que ficou famoso do gerente geral do Houston Rockets, Daryl Morey, no qual declarou solidariedade aos manifestantes antigovernistas e anti-Pequim de Hong Kong.

Mercado chinês de US$ 4 bilhões da NBA

Como observa a reportagem, Morey - que rapidamente apagou o polêmico “tuíte” - foi acusado pela mídia estatal chinesa de endossar a violência e promover um "sonho secessionista".

A Reuters calculou que o preço dos tokens apoiados pelos tênis Air Jordan 1 Retro High Satin Black Toe - o mais recente de uma linha de tênis e icônicos esportivos de estrelas da NBA - havia caído 34% desde o incidente com Morey.

A análise da Reuters é baseada em dados da exchange global de ativos digitais 55.com, como observa a matéria, é usada por traders chineses que - apesar de serem proibidos de negociar em plataformas domésticas - trocam seu iuan por Tether (USDT) via Alipay ou WeChat para comprar tokens.

George Gao - supostamente um influenciador da marca de tênis na China, com mais de 38.000 seguidores no YouTube - disse à Reuters que a raiva dos fãs de basquete na China continental pela controvérsia com Morey havia sido sem precedentes.

Estima-se que o mercado chinês da NBA valha mais de US$ 4 bilhões.

"Fatores políticos afetam minha escolha", disse Chen Luwei - um torcedor chinês que estuda na Austrália - a repórteres.

Manifestantes de Hong Kong se reuniram em apoio a Daryl Morey, de acordo com uma atualização de 16 de outubro da Hong Kong Free Press.

Criptomoedas e o movimento de protesto

Conforme relatado neste verão, o movimento de protesto antigoverno e pró-democracia de Hong Kong supostamente está estimulando a adoção mais ampla de criptomoedas como o Bitcoin (BTC), com alguns varejistas da cidade se movendo para introduzir apoio aos pagamentos de criptomoedas.

Os volumes de negociação de Bitcoin em Hong Kong dispararam em junho em meio à turbulência. Até o momento, a moeda era negociada com um ágio de 100 dólares na exchange peer-to-peer LocalBitcoins.

Anthony Pompliano, cofundador da Morgan Creek Digital, propôs que, após a resposta direta aos protestos de Hong Kong no aniversário do estado chinês - a não possibilidade de confisco do Bitcoin se tornou "muito atraente" para aqueles cujas liberdades civis estão ameaçadas.