National Fisheries Institute e Food Trust da IBM trabalham no rastreamento de frutos do mar via blockchain

A associação de comércio de frutos do mar dos Estados Unidos, o National Fisheries Institute (NFI), está trabalhando com a solução de cadeia de suprimentos em blockchain da IBM Food Trust para rastrear frutos do mar, conforme a rede de notícias relacionadas a alimentação FoodOnline publicou em 11 de junho.

Segundo o texto, este é o primeiro esforço para rastrear múltiplas espécies de frutos do mar em parceria com diversas empresas participantes. Além disso, os membros do NFI que representam colheitadeiras, importadoras, processadoras, frigoríficos, restaurantes e varejo estão todos envolvidos no programa.

O projeto teria sido financiado pelo Seafood Industry Research Fund (SIRF), do qual seu presidente, Sean O’Scannlain, comentou sobre a iniciativa:

“A rastreabilidade não é novidade para a comunidade de frutos do mar, mas o blockchain é.  Seja o produto cultuvado ou selvagem, vamos testar como a IBM Food Trust pode ajudar as empresas de frutos do mar a gerar receita e reduzir custos, da colheita à distribuição para nossos clientes. ”

O sistema permitiria a empresas controlarem o acesso aos dados por determinado período, assim como manter o controle sobre eles depois que forem enviados para a cadeia. O diertor geral da IBM Food Trust, Raj Rao, afirmou que a blockchain pode potencialmente "transformar qualquer indústria, especialmente quando temos ambientes com diversas partes envolvidas, empresas e organizações participantes."

Como o Cointelegraph noticiou no começo de março, a empresa por trás da maior marca de frutos do mar da América do Norte, Bumble Bee Foods, lançou uma plataforma blockchain para rastreabilidade de frutos do mar.

No começo do mês, notícias deram conta de que a terceira maior varejista alimentícia da Rússia, a Dixy, implementou tecnologia blockchain no seu sistema de finanças corporativo.