Karpeles da Mt.Gox: Boatos da imprensa sobre meus planos blockchain são falsos

O ex-CEO da já extinta exchange de criptomoeda japonesa Mt. Gox negou o que a imprensa diz - que ele está voltando à blockchain - em comentários ao Cointelegraph em 7 de junho.

Mark Karpeles, que um juiz absolveu de desfalque em março e atualmente está apelando a uma condenação menor por manipulação de dados, diz que suas atividades com a Tristan Technologies não envolverão o setor de criptomoeda.

Como o Cointelegraph relatou, a mídia local japonesa interpretou comentários em uma conferência de imprensa em 5 de junho como querendo dizer que ele estava se preparando para conduzir atividades relacionadas à blockchain.

O francês queria fazer do Japão um líder mundial em tecnologia, segundo a reportagem da Associated Press.

Respondendo a essa reportagem, Karpeles disse ao Cointelegraph:

“Acredito ter sido bem claro durante a coletiva de imprensa e não tenho certeza de como isso foi informado de forma errada e até me perguntaram se eu não considerava retornar ao espaço cripto (ao que respondi que não tinha planos por ora)."

Ele acrescentou que "o objetivo de tentar levar o Japão de volta ao topo da indústria de TI é um fato"

Relatos sobre seu envolvimento com a Tristan e sua esfera de atuação também foram esclarecidos, com Karpeles ressaltando que “ela não é uma empresa nova, não é uma empresa blockchain”.

“A Tristan Technologies não é exatamente uma startup em si, já que a empresa está em operação há anos e agora é autossuficiente. Nós nos concentramos em soluções de TI, principalmente baseadas na nuvem e oferecemos serviços como uma substituição do Google Drive/Dropbox [...] (entre outras coisas)", observou ele.

A Mt.Gox continua em sua tentativa de devolver os fundos para os usuários que tiveram prejuízos com o grande hack no início de 2014.

O processo tem sido longo, questionável, movimentos de falência combinados e com desafios legais para conceder fundos a partes específicas em detrimento de outras.