Governo de Moscou planeja usar tecnologia blockchain em e-voting para eleição parlamentar

O conselho da cidade de Moscou, capital da Rússia, apresentou projeto de lei para usar tecnologia blockchain para um sistema de votação eletrônica, conforme noticiou noticiou a agência russa Tass nesta quinta, 26 de fevereiro.

A Duma da cidade de Moscou, nome dado ao parlamento da capital russa, planeja proteger os processos e resultados da votação eletrônica nas próximas eleições através do uso de tecnologia blockchain. A notícia foi anunciada por um dos autores do projeto, o deputado do partido majoritário United Russia Dmitry Vyatkin.

Vyatkin ressaltou que a tecnologia irá permitir a separação do armazenamento de dados pessoais de votantes e dos resultados da votação, completando: "Será impossível conectá-los. Isso é exatamente como funciona a tecnologia blockchain". Ele também disse que a iniciativa irá evitar fraudes eleitorais, no que o deputado chamou de "tecnologias eleitorais sujas”.

Como o Cointelegraph publicou em 18 de dezembro, a Rússia teria conduzido uma eleição eleitoral com 40.000 participantes em Saratov Oblast através de um sistema de pesquisas eletrônicas baseado em blockchain, chamado Polys, que foi desenvolvido pela Kaspersky Lab em 2017.

No mês passado, o Centro Nacional de Tecnologia de Computação e Eletrônicos da Tailândia anunciou o desenvolvimento de um sistema de votação eletrônica também baseado em blockchain, conforme o Cointelegraph publicou em 3 de janeiro.

Antes, em maio, o Cointelegraph publicou uma análise explicando os prós e contras do potencial uso de tecnologia blockchain em processo eleitorais.