Subsidiária da Monex, Trade Station lança nova corretora de criptomoedas

A empresa norte-americana Trade Station — uma subsidiária do Monex Group, proprietária da Coincheck — está lançando uma plataforma de corretagem de criptomoedas através de uma filial recém-lançada chamada Trade Station Crypto.

Como o Cointelegraph Japão noticiou em 20 de novembro, a plataforma estabelecerá um modelo de corretagem online, da mesma forma de plataformas semelhantes para ativos tradicionais nos mercados de ações, opções, futuros e forex.

Suporte inicial para cinco grandes criptomoedas

Diferente de uma exchange, que funciona como um mercado autônomo e pode, portanto, carecer de liquidez profunda, a Trade Station diz que seus serviços de corretagem de criptomoedas oferecem aos traders acesso a pools de liquidez agregados e múltiplos, melhorando assim a execução de preços.

Através da nova plataforma e novos serviços, os traiders de países credenciados e estados dos EUA poderão negociar Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH), Ether (ETH), Litecoin (LTC) e Ripple (XRP), com mais criptomoedas por vir no futuro.

Os serviços vão incluir um sistema inteligente de roteamento de pedidos para otimizar a visibilidade e a execução das negociações. Em uma declaração, James Putra - diretor de estratégia de produtos da TradeStation Crypto - observou:

"Quando começamos a explorar o espaço cripto, vimos um mercado fragmentado que carecia de meios eficientes de descoberta de preços e execução de pedidos".

Ele acrescentou que o empreendimento prioriza o máximo de liquidez, acesso ao mercado e preços mais justos. A equipe de investidores institucionais da empresa atenderá clientes institucionais, oferecendo-lhes suporte personalizado para negociação de criptomoedas.

Compra da Coincheck pela Monex

A Trade Station esteve listada na Nasdaq até sua aquisição pela Monex Group Inc., listada na Bolsa de Valores de Tóquio em 2011. Esta última é bem conhecida no setor de criptomoedas pela aquisição da exchange japonesa Coincheck em abril de 2018, que havia sofrido um hack recorde de US$ 534 milhões no início daquele ano.

No início deste outono, a Monex Group revelou que estaria pagando dividendos em Bitcoin (BTC) como um benefício para os acionistas no médio prazo. Em julho, a empresa revelou suas intenções de se juntar ao projeto Libra, a criptomoeda do Facebook.