Mercado Livre supera Twitter em valor de mercado e foca em economia digital com criptomoedas, cartão e empréstimos

O Mercado Livre, principal marketplace da América Latina, têm ampliado suas operações com foco em oferecer cada vez mais serviços financeiros aos clientes da plataforma,conforme levantamento feito em 03 de julho pelo Cointelegraph.

Para tanto, a gigante do e-commerce, anunciou recentemente no Brasil uma série de novos serviços voltados para a economia digital como o Mercado Créditos que oferece empréstimos sem consulta ao SPC e Serasa. Inicialmente o serviço estava disponível apenas para vendedores, no entanto agora compradores também consultar seu limite dentro da plataforma e usar o crédito pré-aprovado para comprar produtos no ML (criptomoedas não podem ser compradas com a função).

Em junho, o ML também anunciou uma parceria com o Itaú para a emissão de um cartão de crédito próprio. O cartão terá bandeira Visa Internacional e será emitido pelo Itaucard oferecendo vantagens tanto do Itaú quanto do Mercado Livre. Sem taxa de anuidade virá com NFC integrado e oferecerá desconto em lojas parceiras, com cashback e também na plataforma de e-commerce da empresa.

De olho nesta digitalização da economia, como relatou o Cointelegraph, o Mercado Livre também tem investido em criptomoedas e será um dos nodes do Consórcio Libra, que irá gerir e validar o criptoativo a ser lançado pelo Facebook no ano que vem. Segundo executivos da instituição, a stablecoin pode inclusive integrar os serviços de pagamento, investimento e empréstimo digital que a plataforma oferece e vem lançado vinculados ao seu braço 'financeiro' o Mercado Pago.

O Mercado Livre, grupo de comércio virtual e serviços financeiros, ultrapassou o Twitter em valor de mercado. O dado foi divulgado na última edição do relatório setorial Mary Meeker Internet Trends 2019. Ao considerar o valor de fechamento das ações desta quarta-feira (12), o Mercado Livre vale US$ 30,25 bilhões e o Twitter US$ 28,6 bi. A empresa argentina teve alta de 113% neste ano, enquanto o valor da norte-americana subiu 30,4%. A empresa, fundada em 1999 na Argentina, possui 12 milhões de vendedores em 18 países da América Latina. O vice-presidente de operações do Mercado Livre, Stelleo Tolda, declarou que o objetivo da companhia é melhorar a experiência da compra online.

Fundada em 1999 na Argentina o crescimento do ML fez com que neste ano o marketplace superasse, em valor de mercado, uma das redes sociais mais usadas no mundo, o Twitter. O dado foi divulgado na última edição do relatório setorial Mary Meeker Internet Trends 2019, e destaca que enquanto o ML vale US$ 30,25 bilhões o Twitter esta avaliado em US$ 28,6 bi, uma alta,no caso do Mercado Livre, de 113% enquanto o valor da norte-americana subiu 30,4%.

Como reportou o Cointelegraph, uma recente pesquisa da empresa de serviços financeiros Jefferies indica que os usuários americanos dificilmente usarão a stablecoin Libra, do Facebook devido à falta de confiança na plataforma.