Transportadora marítima Hapag-Lloyd une-se à plataforma de rastreamento em blockchain TradeLens

As empresas de transporte marítimo Ocean Network Express e Hapag-Lloyd uniram-se à plataforma de rastreamento em blockchain TradeLens, conforme a agência do The Wall Street Journal noticiou em 2 de julho.

A empresa japonesa Ocean Network Express e a alemã Hapag-Lloyd vão unir-se à plataforma TradeLens, lançada pelo conglomerado de logística dinamarquês A.P. Moller-Maersk e pela gigante de tecnologia IBM.

Como o Cointelegraph noticiou à época, a segunda maior transportadora do mundo, a Mediterranean Shipping Co (MSC) e a quarta maior empresa de transporte de contênieres, a CMA CGM, uniram-se à plataforma de transportes blockchain TradeLens em maio. 

A plataforma busca reduzir a burocracia e seus custos associados, além de diminuir o consumo de tempo no setor de logística - que responderia por US$ 4 trilhões - para mais de 80% das mercadorias transportadas pelo setor de transporte marítimo.

Martin Gnass, diretor de gestão de tecnologia da informação da Hapag-Lloyd, comentou sobre a iniciativa:

"Agora, com cinco das seis maiores transportadoras do mundo comprometidas com a plataforma, podemos acelerar essa transformação para proporcionar maior confiança, transparência e colaboração entre as cadeias de suprimentos, além de ajudar a promover o comércio global".

Como o Cointelegraph recentemente publicou, as autoridades russas assinaram um acordo com a gigante de logística dinamarquesa Maersk para lançar oficialmente a plataforma de transportes em blockchain TradeLens na Rússia no último mês.

Hoje mais cedo, a matriz suíça da gigante de varejo alimentício Nestlé anunciou sua intenção de rastrear seus produtos através de uma cadeia de suprimentos com tecnologia blockchain.