Presidente do Comitê de Serviços Financeiros dos EUA: 'Eu não apoio o Libra neste momento'

Após testemunhos no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, os legisladores ainda estão preocupados com o possível lançamento do Libra.

Em 23 de outubro, os legisladores ouviram declarações do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, e fizeram perguntas que abrangem vários tópicos, desde questões técnicas sobre o Libra, assim como sobre as políticas de dados do Facebook e a reação a possíveis influências estrangeiras na plataforma.

Após a audiência, Maxine Waters, presidente da comissão, disse ao Cointelegraph: "Eu não apoio o Libra neste momento". Waters acrescentou:

"Não é como se eu o apoiasse se faz isso ou se faz aquilo, neste momento, não sou uma defensora do Libra. Não sei o que é. Não acho que tenha sido adequadamente apresentada [...] não acho que ele (Zuckerberg) deva seguir em frente com esse grande projeto, essa grande idéia, com todas essas outras preocupações que realmente não foram resolvidas."

Os defensores dizem que a proibição pode sufocar a inovação

Vários representantes do Comitê de Serviços Financeiros, declararam que não agir com rapidez com o Libra, poderia levar os EUA a ficar para trás e perder seu lugar como líder global em finanças e inovação. O deputado Patrick McHenry começou seus comentários declarando: "Hoje é um julgamento sobre a inovação americana".

O fundador do Facebook afirmou que a China estava trabalhando em uma versão digital de sua moeda nacional que, se ela se concretizar antes de um projeto apoiado em dólar como o Libra, poderia ameaçar a posição econômica e geopolítica dos Estados Unidos.

Zuckerberg também disse: "O setor financeiro está estagnado. Não há arquitetura financeira digital para apoiar a inovação de que precisamos. [...] Não sei se o Libra vai funcionar, mas acredito em tentar coisas novas."

Em suas declarações após a audiência, Waters observou que ela apoia a inovação, mas primeiro precisa saber qual é o projeto e como ele funciona, antes que o governo dê luz verde a uma associação que gerencie uma quantidade potencialmente impressionante de riqueza.

O Departamento do Tesouro está monitorando o Libra

Em uma audiência separada, o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, afirmou que o Conselho de Supervisão de Estabilidade Financeira (FSOC), que opera sob o âmbito do Tesouro, criou um grupo de trabalho para monitorar criptomoedas e o Libra.

Mnuchin acrescentou: "As instituições participantes do Libra podem ser um caminho através da qual o FSOC regula o projeto."