Ledger e Legacy Trust oferecem custódia de criptos para investidores institucionais

A produtora de carteiras de hardware francesa Ledger fechou parceria com a empresa de confiança de Hong Kong Legacy Trust para oferecer serviço institucional de custódia de criptomoedas, de acordo com comunicado enviado ao Cointelegraph em 28 de março.

O anúncio — que também diz que este é o lançamento do primeiro serviço de custódia de ativos digitais de grau institucional — especifica que a nova oferta será baseada na Vault, a gestora de carteiras institucionais da Ledger. Para desenvolver o serviço de custódia da Ledger Vault, a empresa teria se expandido para Nova York em novembro do ano passado.

De acordo com o website do serviço, a Ledger Vault suporta Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH), Litecoin (LTC), Ethereum (ETH), Zcash (ZEC), e mais 12 criptomoedas. Além disso, o comunicado diz que a colaboração vai permitir que a Legacy Trust possa oferecer custória de tokens ERC-20 baseados em Ethereum.

Finalmente, o anúncio nota que a confiança das instituições na habilidade da empresa em salvaguardar os ativos dos clientes com segurança está na sua maior baixa desde os recentes hacks em exchanges e colapsos, como o caso da QuadrigaCX.

Como o Cointelegraph recentemente publicou, a exchange baseada em Cingapura DragonEx notificou seus usuários que sofreu um hack que resultou na transferência e roubo "tanto de criptoativos da plataforma quanto de usuários”.

Hoje, o Cointelegraph noticiou que cientistas de dados da empresa de infraestrutura blockchain Elementus publicaram detalhes das recentes transações da exchange CoinBene que eles consideram suspeitas, começando com US$ 105 milhões em cripto sendo movido para fora da carteira quente da exchange.

A grande exchange havia reassegurado a seus usuários ontem que sua prolongada manutenção não era devido a um hack, depois que alguns clientes deixaram claro que eles acreditavam que a exchange havia sido invadida.