Kraken revela que número de solicitações que recebe das agências policiais subiu 49%

Os pedidos de agências policiais à exchange de criptomoedas Kraken atingiram o maior volume de todos os tempos em 2019, subindo 49%, para 710, em comparação com os 475 do ano anterior.

Os dados foram revelados em um tweet da exchange em 6 de janeiro, que incluiu um print retirado do novo Relatório de Transparência de 2019 da equipe de compliance da Kraken.

Screenshot, 2019 Global Law Enforcement Requests

Captura de tela. Solicitações globais de aplicação da lei em 2019. Fonte: @krakenfx

Agências americanas, britânicas e dinamarquesas são as mais proativas

Como a imagem revela, a Kraken recebeu um total de 710 solicitações de informações de agências policiais globais em 2019, marcando um aumento acentuado em comparação com os 475 em 2018 e 160 em 2017.

A maior parte dessas solicitações - 61% - era de agências dos Estados Unidos, um pouco abaixo dos 66% em 2018. Em seu tweet, a Kraken observou que, mesmo enquanto os EUA permanecem à frente de outros países, "outras áreas geográficas estão ganhando terreno rapidamente".

Observando o aumento geral nas solicitações em todo o mundo, a equipe acrescentou: “a tendência é óbvia. Os custos de [conformidade] estão aumentando [para as exchanges de criptomoedas], mesmo em um mercado relativamente flat.”

Após os EUA, as agências do Reino Unido e da Dinamarca intervieram para emitir o maior número de solicitações de informações da exchange - esses três principais países superam significativamente as agências em outras jurisdições globais, como indica a visualização de dados da Kraken.

Nos EUA, o FBI respondeu pelo maior número de solicitações, 116, seguido pela Drug Enforcement Administration, com 73, e Homeland Security Investigations, juntamente com Imigração e Alfândega, com 65.

Duas agências acompanhadas de perto por membros da comunidade de criptomoedas - a Securities and Exchange Commission e a Internal Revenue Service - emitiram 20 e 29 solicitações de informações em 2019, respectivamente.

Globalmente, 1.222 contas da Kraken foram implicadas nas solicitações de dados da aplicação da lei e 62% de todas as solicitações resultaram na entrega de dados às autoridades. A Kraken revela que quase um terço - 28% - de todos os pedidos de aplicação da lei foram considerados inválidos, ou seja, não atendeu à política da exchange ou aos requisitos legais locais.

Aumento consistente

Há um ano, o Cointelegraph informou sobre o Relatório de Transparência de Kraken 2018, que indicou um aumento de três vezes nas solicitações de informações em comparação com o ano anterior e também revelou que as agências nos EUA e no Reino Unido eram as mais intervencionistas do mundo.

Um Relatório de Transparência divulgado pela exchange ShapeShift, com sede na Suíça, em janeiro de 2019, revelou que também houve um aumento significativo nas solicitações, com um aumento de 175% no segundo semestre de 2018.

Na época, a Shapeshift destacou que normalmente recebe solicitações de dados, incluindo endereços de criptomoeda (dentro ou fora do sistema Shapeshift), IDs de transação, informações de identidade (nomes, emails, endereços IP) e informações sobre criptomoedas ou ativos digitais.