CEO da Kaspersky: criptomoedas são uma grande ideia, mas mundo ainda não está pronto para elas

Eugene Kaspersky, CEO da gigante de cibersegurança Kaspersky, declarou em uma entrevista recente que “as criptomoedas são uma ótima ideia, mas o mundo ainda não está pronto para elas”. Kaspersky fez a declaração ao site de notícias financeiras Arabian Business em 1º de março.

Kaspersky acredita que no futuro - "talvez daqui a 100 anos" - o mundo estará unido sob um único governo, que terá uma única moeda digital. Segundo o empresário, “o mundo precisa estar unido se quisermos ter criptomoedas. Nesse momento, os governos vão querer controlá-los.”

Ele também prevê que, no futuro, as moedas digitais terão pouca concorrência para uso, com o domínio de uma única moeda:

"Algumas outras moedas podem estar disponíveis, mas em escala global a moeda será unificada."

Kaspersky também observou que acredita que as moedas do futuro serão digitais, argumentando, no entanto, que “as moedas digitais de hoje, como Bitcoin (BTC), não podem substituir o sistema financeiro atual”. Ainda assim, ele admite:

"Algumas das ideias e técnicas nas quais essas moedas [criptos] são baseadas podem ser usadas na moeda futura com poucas modificações, alavancando a tecnologia blockchain."

Kaspersky já havia expressado uma visão semelhante sobre as criptos no passado. Como informado pelo Cointelegraph em dezembro de 2015, ele disse que, embora “a criptomoeda seja uma grande invenção” está convencido de que “geopoliticamente, este mundo ainda não está pronto para usá-lo.”

Conforme publicação recente, o cofundador e CEO do Twitter, Jack Dorsey, também acha que o futuro detém potencial para uma única moeda digital dominante. Ele, no entanto, argumentou que a moeda global será Bitcoin.