Justiça determina bloqueio judicial de R$ 180.000 da ValourInvest e seu proprietário em exchanges

O Diário de Justiça do Estado de São Paulo (DJSP) publicou nesta quarta-feira, 2 de outubro, uma decisão que determina o bloqueio de bens da ValourInvest Soluções Assessoria e Consultoria Financeira, suposto esquema de pirâmide financeira com criptomoedas, em exchanges brasileiras e internacionais. 

Na decisão, que dá razão ao autor de uma ação pelo não pagamento do retorno de um investimento junto à empresa, o juiz Théo Assuar Gragnano determina o bloqueio R$ 180.560,79 das contas da ValourInvest e de seu sócio Edgar Acioli Amador, incluído no processo, nas exchanges Huobi, Mercado Bitcoin, Braziliex, BFXWW, BTC Korea, Binance, Bittrex e Matrice Capital.

Segundo a decisão, o bloqueio dos ativos em nome dos réus do processo no valor determinado deve acontecer em no máximo 15 dias.

A ValourInvest é mais uma empresa brasileira de criptomoedas envolvida em acusações de pirâmide financeira, prometendo retornos de 10 a 13% por mês a partir de investimentos em criptos.

Além disso, em agosto, os sócios da empresa, Wilson Decaria Junior e Edgar Amador, foram presos pela Polícia Civil de São Paulo sob acusação de terem intermediado a negociação com matadores profissionais para o assassinato do advogado Francisco de Assis Henrique, morto em junho de 2019 em um posto de gasolina em São Paulo. A motivação seria uma dívida de R$ 2,5 milhões do advogado com outros dois acusados.