Japão concede licença de exchange cripto para a gigante dos mensageiros LINE

A LVC Corporation, o ramo focado em ativos digitais e blockchain da gigante de mensagens japonesa LINE, obteve uma licença operacional de exchange cripto do regulador financeiro do Japão.

A notícia foi dada pelo Cointelegraph Japão em 6 de setembro.

Trade das 5 principais criptomoedas

Como relatado anteriormente, a plataforma de negociação da LVC Corp., que se chamará BITMAX, permitirá que os 80 milhões de usuários da LINE no Japão comprem e vendam várias das principais criptomoedas.

De acordo com o CT Japão, a ASF autorizou a negociação de Bitcoin (BTC), Ether (ETH), Bitcoin Cash (BCH), Litecoin (LTC) e XRP na plataforma.

De acordo com um comunicado de imprensa recentemente compartilhado com o Cointelegraph, a LINE conta com 187 milhões de usuários de todo o mundo mensalmente e cerca de 50 milhões de usuários registrados em seu serviço de pagamento móvel, o LINE Pay.

Em julho de 2018, a LINE lançou a exchange global de cripto BITBOX, com sede em Cingapura - e supostamente redirecionará a infraestrutura de back-end da plataforma para sua plataforma japonesa BITMAX, aprovada pela ASF.

Devido aos requisitos de licença de exchange cripto do Japão - em vigor desde a alteração da Lei de Serviços de Pagamento do país em abril de 2017 - a BITBOX não está acessível para os traders japoneses.

Token nativo e mainnet da LINE

A LINE lançou sua criptomoeda nativa Link no final do verão de 2018 e, desde então, continuou a desenvolver um ecossistema de token baseado em sua blockchain orientada a serviços, o Chain Chain.

A rede blockchain também permite que aplicativos descentralizados sejam aplicados diretamente à plataforma de mensagens da LINE.

O LINK foi listado na BITBOX em outubro de 2018. Enquanto relatórios anteriores indicaram que a BITMAX também oferecerá suporte às operações do LINK, o CT Japão não indicou que a ASF autorizou formalmente o token em sua lista de criptomoedas aprovadas para a próxima plataforma.

Em junho, a LINE firmou parceria com a empresa americana de serviços de pagamentos Visa em novas soluções de blockchain e pagamentos digitais.