Japão: Fisalização investiga casas de câmbio cripto por conformidade com a AML

A Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) emitiu pedidos de melhoria de negócios para várias corretoras nacionais, informou hoje 1º de junho a Cointelegraph Japan.

Uma das principais preocupações da FSA é a conformidade das corretoas com os requisitos de anti-lavagem de dinheiro (AML). As inspeções da agência revelaram que várias das casas de câmbio sob sua proteção não estão aplicando verificações suficientes de Know-Your-Customer (KYC) para confirmar a identidade de seus usuários e impedir que "agentes mal-intencionados" façam negócio,

O regulador também levantou preocupações sobre os casos em que afirma que os ativos dos clientes não estão sendo adequadamente separados dos ativos da bolsa.

As novas ordens regulatórias foram emitidas para 12 corretoras no total, duas das quais são oficialmente licenciadas e dez delas são “quase-operadoras”, o que significa que seu pedido de licença de operação da FSA ainda está pendente.

De acordo com a Cointelegraph Japan, a FSA deve publicar um relatório resumindo os resultados de suas inspeções no final deste mês, e também fornecerá mais orientações sobre as medidas necessárias de proteção ao cliente.

Dois grandes escândalos envolvendo corretoras japoneas - o inédito roubo de $532 milhões a Coincheck em janeiro e o colapso infame da Mt. Gox de Tóquio- levaram a intensificação das intervenções do órgão de fiscalização financeira do país.

Desde abril de 2017, a Lei de serviços de pagamento do Japão exige que todas as casas cripto sejam registradas sob uma licença FSA, com as primeiras licenças sendo aprovadas em setembro. O regulador apertou as estipulações este ano, colocando ênfase na conformidade com AML e KYC.

Um órgão de auto-regulação para bolsas japonesas foi convocado em abril para fornecer assistência aos operadores domésticos, alguns dos quais optaram por voluntariamente fecharpara evitar as inestigações e punições da FSA. No entanto, o país continua mostrando a explosãonos níveis de adoção das criptomoedas.

No mês passado, uma empresa líder fintech japonesa anunciou que lançaria uma corretora dentro de um ano.