Irã: Banco Central irá considerar opinião de especialistas antes finalizar regulamentação das criptos

Banco Central do Irã disse que pode considerar opiniões da indústria de criptomoedas antes de finalizar o texto da nova regulamentação monetária do país, de acordo com um comunicado divulgado nesta terça-feira 29 de janeiro.

Um relatório do canal de notícias local Al Jazeera afirmou que os legisladores podem restringir o uso das criptos com a nova regulação. A medida bloquearia o uso de criptomoedas para pagamentos dentro no Irã e impediria que os cidadãos tivessem quantias significativas dos ativos. 

"Meus colegas do Banco Central publicaram uma política cambinal no site do Banco, enquanto na conferência de dois dias os proprietários da tecnologia terão a chance de comentar sobre isso - vamos esperar", disse Abdolnaser Hemmati, presidente do Banco Central iraniano Ele continua:

"Teremos especialistas e técnicos fazendo sugestões a respeito."

As implicações de uma proibição são significativas, pois obrigariam as empresas a suspender quaisquer operações internacionais não totalmente liquidadas em riais (moeda oficial do Irã).

Como informado ontem pelo Cointelegraph, o Irã irá anunciar a sua própria criptomoeda na conferência. Segundo o relatório, o objetivo da moeda digital é contornar as sanções dos Estados Unidos e reduzir as desvantagens causadas pela exclusão dos bancos locais da Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais (SWIFT, na sigla em inglês).

Os legisladores já se manifestaram em outros momentos sobre as criptomoedas. No início deste mês, eles classificaram as tentativas do serviço de mensagens criptografadas Telegram de criar um novo token como um ato contra a segurança nacional.