Regulador de Telecom da Índia usará blockchain para impedir o spam de telemarketing

A Autoridade Reguladora de Telecomunicações da Índia (Trai) está planejando usar blockchain para impedir comunicações de telemarketing não solicitadas, informa o Business Standard hoje, 30 de maio.

A Trai afirma que a tecnologia permitirá que os reguladores rastreiem com precisão os remetentes de spam de telemarketing, que freqüentemente usam números de telefone de 10 dígitos não registrados para evitar o rastreamento. O presidente da Trai, RS Sharma, afirmou que a Trai é “provavelmente a primeira organização” a implementar blockchain como RegTech (tecnologia regulatória) “em tão grande escala”, explicando:

“Blockchain irá garantir duas coisas - não repúdio e confidencialidade. Somente os autorizados poderão acessar os detalhes de um assinante e somente quando precisarem entregar o serviço ... [nos casos em que o consentimento] for mal utilizado ... o assinante poderá revogar o consentimento sempre que desejar por meio de um aplicativo da Trai. ”

De acordo com Sharma, 30 mil mensagens comerciais são enviadas todos os meses na Índia, das quais muitas são indesejadas. Até o momento, 230 milhões de inscritos se registraram no registro “Não perturbe” da Trai, que entrou em vigor em 2010, mas até agora não conseguiu reprimir os operadores de telemarketing.

Blockchain pode ser aproveitado como um registro digital que rastreia toda a comunicação entre as entradas envolvidas. Mesmo nos casos em que um spammer usa um número de 10 dígitos, os usuários de telecomunicações podem relatar a comunicação e os dados podem ser correspondidos rapidamente usando o blockchain.

O rascunho do Trai's  Communications Preference Regulations 2018 estará disponível para comentários públicos até o dia 11 de junho. Os regulamentos propõem, principalmente, que o consentimento para as comunicações comerciais seja “revisado periodicamente” para garantir que ele não seja utilizado indevidamente. O Business Standard informa ainda que os regulamentos devem ser finalizados em julho.

No ano passado, a Cointelegraph informou sobre uma iniciativa RegTech baseada em blockchain destinada a melhorar a gestão de consentimento e conformidade na esfera da identidade digital. Um novo artigo de opinião do Cointelegraph também considerou como os dados pessoais armazenados no blockchain irão interagir com as leis do Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), que entraram em vigor na UE na semana passada.