Painel do governo indiano sugere que transações cripto devem ser ilegais, dizem fontes locais

Um painel do governo indiano teria sugerido um novo marco legal dentro do Reserve Bank of India (RBI), que proíba completamente as criptomoedas no país. O canal indiano de língua inglesa CNBCTV18 informou sobre a estrutura em 6 de dezembro.

O artigo cita uma fonte não identificada como tendo notado que “o painel categoricamente disse que todas essas moedas devem ser tratadas como ilegais” e que “qualquer tipo de negociação em tais moedas deve ser tratado como” tal.

CNBCTV18 observa que o governo indiano havia criado um painel para criar “normas” para moedas digitais - liderado pelo secretário do Departamento de Assuntos Econômicos (DEA) Subhash Chandra Garg - que apresentou seu relatório ao ministro das Finanças indiano Arun Jaitley.

O debate sobre a legalidade da cripto começou em abril deste ano, quando o RBI declarou que não prestaria mais serviços a pessoas ou entidades legais envolvidas com cripto. Em resposta à proibição, onze empresas relacionadas à cripto entraram com uma ação contra o banco na Suprema Corte do país, com o resultado legal ainda incerto.

Como a Cointelegraph informou em novembro, o governo indiano também está trabalhando na regulação da criptomoeda. A conta estipulada deverá se tornar pública este mês.

O clima atual não é amigável para os entusiastas da cripto na Índia. Também em novembro, os desenvolvedores do primeiro "caixa eletrônico" Bitcoin da Índia foram presos por acusações criminais.

Embora as acusações não tenham sido divulgadas, a grande mídia local informou que inclui conspiração criminal, fraude e falsificação. Os desenvolvedores também foram os cofundadores da primeira exchange cripto do país, Unocoin.

Ao mesmo tempo, uma das empresas líderes em auditoria global, a Ernst & Young (EY), anunciou que pretende contratar 2.000 funcionários na Índia. O objetivo é expandir seus serviços digitais, incluindo inteligência artificial (IA) e aplicativos blockchain.