Índia: Superintendente de polícia preso em conexão com o caso de extorsão de Bitcoin

Um superintendente de polícia de Gujarat, na Índia, foi preso por relação ao suposto sequestro e à extorsão de Bitcoin (BTC) de um empresário, dos quais 10 policiais já foram acusados, informou o jornal Hindustan Times na segunda-feira, 23 de abril.

O empresário e construtor indiano Sailesh Bhatt relatou que policiais o espancaram, extorquiram dinheiro dele e então o sequestraram e o mantiveram confinado em uma fazenda até que ele pagasse mais um resgate em criptomoeda. A quantidade de cripto supostamente roubada está entre US $ 1,8 e 2 milhões.

O superintendente Jagdish Patel foi preso em sua residência oficial em Amreli há duas noites e será interrogado junto com o inspetor de polícia acusado Anant Patel”, segundo um relatório policial, escreve o Hindustan Times. Relatórios anteriores sobre a alegação de Bhatt apontam que o inspetor Patel havia fugido, mas o Hindustan Times acrescenta que ele já foi preso na semana passada.

Três policiais e um advogado também foram presos em conexão com o caso, de acordo com o Hindustan Times.

O Hindustan Times escreve que um ex-membro do partido político Gujarat Parivartan, Nalin Kotadia, deve ser questionado. Bhatt nomeou Kotadia como autor de pressão para que aceitasse o pedido de resgate.

Em um caso maior de roubo na Índia, a Coinsecure, empresa indiana de câmbio de criptomoedas, anunciou a perda de cerca de 485 BTC (cerca de US $ 4,4 milhões nos preços atuais da BTC) devido a alegada má conduta por parte de um funcionário.