Em live fechada Rodrigo Marques declara que saque em reais dependerá de 'compra e venda' dentro da plataforma

Em um live fechada com alguns investidores que foram convidados por e-mail, o CEO da Atlas Quantum, Rodrigo Marques, forneceu mais detalhes sobre o processo de saques na plataforma, que deve ser realizado em reais a partir do dia 21 de outubro.

A live também contou com a participação de Matheus Grijó, antigo dono da AnubisTrade, plataforma que também atuava com operações de arbitragem de Bitcoin, segundo imagens compartilhadas nas redes sociais. No entanto a solução apresentada por Marques não agradou muitos dos investidores pois dependerá de um comércio dentro da plataforma que também passará a atuar como uma espécie de exchange.

Para ter acesso aos seus Bitcoin o usuário precisará, inicialmente, cancelar a solicitação de saque em Bitcoin e pedir o saque em reais. Então será criada uma 'ordem' de venda dos Bitcoins dentro da plataforma e quando um usuário 'comprar' aqueles Bitcoins, que não poderão ser retirados da plataforma da Atlas Quantum, o cliente, em até 72h, receberá o valor por meio de uma TED.

Porém não será delimitado qualquer 'preço' para a venda dos Bitcoins ou qualquer valor "O mercado que irá decidir". Também não ficou claro se o cliente poderá estipular um valor para venda ou se a plataforma irá 'vender' automaticamente pelo preço que achar conveniente. Atualmente, os chamados "BitAtlas" estão sendo vendidos com até 70% de deságio. Também será necessário realizar procedimentos de KYC para ter sua demanda atendida. Além disso haverá limites de valores para saques.

Desta forma, por exemplo, se o cliente X possui 2 bitcoins por exemplo, ele terá que solicitar o cancelamento do saque destes BTC e pedir o saque em reais, após isso os 2 BTC serão colocados a 'venda' na plataforma dependendo de um outro cliente Y, comprar os 2 Bitcoins. Depois disso, em 72h o cliente receberá a TED. No entanto o cliente que comprar os 2 Bitcoins não poderá retirar os Bitcoins da plataforma.

Os bitcoins colocados a venda também serão oferecidos para clientes 'vip' da plataforma, mas não há qualquer garantia de que os Bitcoins serão 'comprados'. Marques também voltou a garantir que os vídeos, que tanto a HitBTC quanto a Gate.io alegaram ser falsos, são verdadeiros e que não está fora do país.

"As pessoas poderão vender seus Bitcoins na plataforma e esperamos que isso resolva 80% dos casos de saques (...) segunda-feira teremos um faq e tudo explicado (...) basicamente as pessoas poderão vender os Bitcoins por reais e solicitar o saque em reais (...) estamos trabalhando para que a pessoa possa ter o saque em reais no menor prazo possível (...) nós não temos como garantir a cotação do BTC na plataforma, serão as forças do mercado que vão atuar então a cotação não terá nenhuma interferência nossa (...) não teremos qualquer tipo de taxa porque nosso objetivo não é lucrar mas sair desta crise", afirmou Marques.

A solução não agradou boa parte do investidores da plataforma que tem seus Bitcoins bloqueados.Segundo eles "a compra e venda de BitAtlas já existe. Não queremos isso, queremos nosso Bitcoin", declarou um investidor. 

O audio completo da live pode ser conferido no link.

Como noticiou com exclusividade o Cointelegraph, detalhes da reunião feita entre Marques e os funcionários da empresa revelaram fatos até então desconhecidos do público, como o de que a empresa ter bitcoins 'desbloqueados' que não foram usados para pagar usuários mas para custear despesas da empresa. Marques também admitiu que viajou para fora do país, contudo, para resolver problemas com as exchanges.