Blockchain Huobi Chain completa planejada implantação de desenvolvedor de código aberto

A exchange cripto Huobi implementou o código aberto em sua blockchain Huobi Chain, a empresa confirmou.

Em um comunicado enviado ao Cointelegraph em 12 de novembro, a Huobi diz que a Huobi Chain, que foi lançada em junho, agora estaria disponível para qualquer desenvolvedor do GitHub.

Huobi encoraja ambiente regulatório

O objetivo, explica a exchange, é uma maior interação entre desenvolvedores e reguladores, um dos públicos-alvo da Huobi Chain.

“Desde o início deste projeto, nosso objetivo era criar um ecossistema inclusivo no qual todos os interessados, de desenvolvedores a reguladores, pudessem colaborar e alavancar todo o potencial da tecnologia blockchain”, comentou Leon Li, fundador e CEO do Huobi Group. Ele completou:

"Compartilhando essa visão, agora estamos abrindo o código e convidando toda comunidade blockchain a nos ajudar a moldar e construir o futuro das finanças descentralizadas".

A Huobi Chain tem objetivo de fornecer um ambiente de incubadora adequado para vários projetos de blockchain, incluindo stablecoins, aplicativos descentralizados ou DApps e trocas descentralizadas ou DEXs.

A plataforma ainda está no estágio de planejamento, com o lançamento da testnet prevista para o primeiro trimestre de 2020 e a mainnet no trimestre seguinte.

Sentimento blockchain dos chineses em alta

Como o Cointelegraph noticiou, o espaço de blockchain na China viu nova alta nas últimas semanas, depois de um inesperado apoio da tecnologia vindo de Pequim.

Depois que o presidente Xi Jinping pediu a aceleração do desenvolvimento da tecnologia blockchain no mês passado, os tokens chineses de criptomoeda começaram a subir, enquanto outros negócios falaram publicamente de confiança no espaço daqui para frente.

A plataforma de aplicativos blockchain VeChain apresentou seu mais recente produto em uma conferência chinesa na semana passada.

"A VeChain, sendo uma provedora global de plataforma de tecnologia blockchain com recursos significativos na China e na Europa, será um beneficiário direto dessa mudança de postura da segunda maior economia do mundo", disse a empresa em um post na época.